Poliana Botelho desfila em carro de Bombeiros após conquista de torneio no XFC

221

Mineira faturou o título do torneio peso-mosca da organização no XFCi 9 e foi recebida com homenagens na volta a Muriaé, sua cidade natal.

A conquista do torneio do XFC fez a cidade mineira parar para homenagear Poliana. Foto: Vanessa Vieira

A festa da mineira Poliana Botelho começou na madrugada do dia 14 para o dia 15 de março, quando, no XFCi 9, nocauteou no primeiro round a potiguar Antônia Silvaneide para conquistar o título do torneio peso-mosca (até 56,7kg) do XFC, e ainda não parou. Nesta segunda-feira, dia 23, a celebração continuou em grande estilo, com direito a desfile em carro de bombeiros que lotou as ruas de Muriaé, sua cidade-natal, e placa recebida pela Prefeitura Municipal.

Poliana Botelho foi a primeira atleta local a se destacar internacionalmente no esporte, e se tornou uma celebridade na cidade da Zona da Mata mineira, habitada por pouco mais de 100 mil pessoas. O festejo no carro de bombeiros passou pelo bairro da Barra e terminou no Centro Administrativo Municipal, onde a atleta recebeu nova homenagem, desta vez do prefeito, Aloyisio Aquino, e do secretário de Esporte e Lazer, Vander Gonçalves.

“Fiquei muito feliz com as homenagens. Agradeço muito a iniciativa da prefeitura e de todos. A cidade inteira parou, todo mundo comentou que foi o maior evento da cidade e eu me sinto muito honrada com isso. Quando eu saí daqui, não imaginava que ia voltar um dia e ser recebida dessa forma. É um reconhecimento porque faço certo, tudo do jeito que tem ser feito, e me dedico demais todos os dias para usufruir de momentos como esse”, vibra Poliana.

A cidade de Muriaé passou a respirar MMA desde que Poliana Botelho estreou no XFC, em setembro do ano passado. No torneio, ela nocauteou a mexicana Karina Rodriguez no terceiro round, e avançou diretamente à final depois que Taila Santos, sua adversária nas semis, não bateu o peso limite da categoria peso-mosca (56,7kg). Na decisão, a população de sua cidade natal parou para assistir ao combate contra Silvaneide Marretinha, também vencido por nocaute, dessa vez no primeiro round. O assédio por conta disso surpreendeu Poliana.

“Não esperava que tanta gente tivesse visto a luta, várias pessoas me pararam na rua parabenizando e falando sobre o combate e isso é muito gratificante. Meus amigos e familiares estavam todos aqui, desci do carro de Bombeiro, tirei foto com eles, é muito bom saber que a cidade me abraçou dessa forma. Agora quero manter esse ritmo, e ir em busca do cinturão do XFC”, finaliza.

Ostentando sua medalha de ouro maciço, Poliana Botelho só pensa, neste momento, em descansar. Mas, em breve, retorna ao Rio de Janeiro para treinar na Nova União e se preparar para ser uma das principais candidatas à disputa do cinturão da categoria. “Quero enfrentar a argentina Silvana ‘La Malvada’ Juarez. Ela conquistou o primeiro GP e eu conquistei o segundo, então penso que será uma grande luta”, projeta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here