MMA e outros dois esportes crescem no gosto dos brasileiros no século XXI

235

Com o Brasil – mesmo após ter tomado 7 a 1 – tendo sediado a última edição da Copa do Mundo FIFA e tendo os principais campeonatos, mesmo os regionais, transmitidos em TV Aberta, a afirmação de que somos o pais do futebol não é tão mentira. Mas isso não quer dizer que existe um espaço enorme no coração do grande público para outros esportes. O exemplo de que isso é perfeitamente possível são os Estados Unidos – com, grosso modo, quatro esportes (cinco se contarmos o futebol em constante ascensão) no coração do público mesmo que a NFL seja o principal.

O mesmo pode acontecer no Brasil e não seria espanto afirmar que já está acontecendo. Além dos já sedimentados vôlei e basquete (talvez com o automobilismo correndo por fora devido a entressafra de pilotos campeões desde Ayrton Senna em 1991), três esportes chamam cada vez mais a atenção do público: o MMA (representado pelo UFC como “entidade”), o futebol americano (o mesmo caso do UFC, mas com a NFL como “entidade”) e o poker. Vejamos então abaixo dados impressionantes de cada um deles que revelam como o crescimento é latente e pode ser para ficar.

Fabrício Werdum deve ter a chance de unificar o título no segundo semestre contra Cain Velasquez

MMA
O Brasil já teve mais campeões do que no momento na categoria – há dois, para ser mais preciso; Fabrício Werdum na categoria peso-pesado (mesmo que de modo interino) e José Aldo na peso-pena. Contudo, Werdum deve ter a chance de conquistar a unificação do título ainda no segundo semestre deste ano. Nas outras categorias, Lyoto Machida ainda pode ter chance na peso-médio neste ano e Rafael dos Anjos pode conquistar uma categoria inédita para o esporte no Brasil, a dos pesos-leves. Todos os outros atuais campeões são atualmente americanos.
Mas o principal destaque em termos de popularidade não seja nem este – que já é bastante óbvio. Um dado chamou a atenção no último final de semana com a luta do brasileiro Anderson Silva. No caso, a medição do IBOPE; A porcentagem de televisões ligadas na luta do brasileiro contra Nick Diaz (que, lembramos, era exibida bem depois do ao vivo do pay per view) foi de 67% na Grande São Paulo. Em comparação, o último episódio da novela Em Família teve share de 54%. Não resta dúvidas que o esporte é uma das poucas coisas que ainda movimentam boa parte dos brasileiros ao redor de um televisor.
Poker
Outro esporte que vem caindo no gosto dos brasileiros é o poker. Um dos principais motivos é a internet, haja vista que existem diversos sites que possibilitam que o jogador pratique com dinheiro fictício ou real contra outros ao redor do mundo. E são cada vez mais comuns as notícias de que brasileiros fazem a festa e dominam campeonatos online, com destaque para os maiores como a Full Tilt.
Além disso, há um crescente movimento na internet para a popularização do esporte. Durante a exibição da mesa final da World Series of Poker – espécie de Copa do Mundo da modalidade – havia um brasileiro jogando e a ESPN Brasil transmitia o jogo. A hashtag #ESPNtemPoker chegou aos trending topics do Brasil na ocasião.
Conhecido no Brasil como marido da modelo Gisele Bündchen, Tom Brady venceu a última final da NFL no dia 1º de fevereiro deste ano; evento teve audiência record no Brasil.

Futebol Americano
Outro esporte que se junta ao MMA e ao poker como os novos esportes no coração dos fãs brasileiros é o futebol americano. Recentemente foi divulgada pesquisa que o Brasil é o segundo país fora os EUA com mais fãs no mundo – só perdendo para o México, que está praticamente colado em alguns times da Califórnia e Texas, o que cria mais laços com os fãs.
Além disso, as transmissões do esporte no Brasil estão quebrando records de audiência ano após ano. A da final – o Super Bowl – atingiu meio milhão de espectadores na TV a Cabo (um record para a modalidade). Neste ano, aliás, pela primeira vez um jogador brasileiro faz parte do elenco de um time da NFL, a maior liga do mundo. Cairo Santos é chutador do Kansas City Chiefs.
Isso tudo só prova uma coisa: mesmo que seja o país do futebol, há espaço para várias outras modalidades ganharem espaço. É só o trabalho ser bem feito como é o case dessas três modalidades – e que bom que o MMA está entre elas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here