Durante o surto prolongado, Khabib explicou por que achava que o tempo de Poirier no MMA havia acabado

Lenda do peso leve, o russo analisou a situação dos americanos e foi recentemente derrotado por Charles Do Bronx no título do campeonato

Desde que fez o MMA invicto em outubro de 2020, Khabib Nurmagomedov se tornou um analista de atletas. Mesmo que ambas as partes estejam insatisfeitas, os russos não deixarão de lhe dar os “Pitacos”. Desta vez, o ex-campeão dos leves (até 70,3 kg) resolveu falar sobre a situação de Dustin Boyllier, que foi recentemente derrotado por Charles Do Bronx. Para a “Águia”, a situação não é otimista.

“Acredito que todo mundo tem recursos. Quando uma pessoa abre um novo negócio, está em plena atividade no início e sua carreira está em constante desenvolvimento. Porém, sempre existe um fim. Ele quer levantar fundos para começar outras coisas.

esta é a vida. No começo você pensa que vai fazer isso por toda a vida, mas às vezes você se perde um pouco e procura outra coisa”, disse Khabib em um comunicado à imprensa, extraído de ‘BJPenn.com’.

A mente de Nurmagomedov foi exposta, trazendo a situação descrita para o mundo das artes marciais. Segundo o ex-campeão, a ideia pode ter algo a ver com a vida do lutador.

“Pode acontecer com os lutadores. Quando você quer demais, pega fogo, passa fome. Depois tem momentos que você quer, mas nem tanto. Acontece quando o fogo se apaga, mas ainda tem números no contrato Você pensa: “Espere, eu posso ganhar dinheiro na batalha”, os russos descrevem assim.

Habib, adversário de Poirier em 2019, que sempre teve um bom relacionamento com os americanos, continuou analisando a situação de Dustin. O russo assistiu à coletiva de imprensa “Diamond” após a derrota para o Dobronx, especulando sobre o momento de seu ex-adversário.

“Depois da batalha, ele (Poirier) disse que precisa pensar. Você realmente precisa disso? Se esses pensamentos surgirem em sua mente, significa que ele vai ganhar, mas quem vai perder. Ele não vai levar o que precisa. Vá tudo para fora. Às vezes você olha para um atleta e percebe o quão rápido ele muda. Eu digo isso aos meus amigos. Às vezes você precisa se manter ativo e lutar. Se desligar, nunca vai voltar. Acho que sua bruxa ‘está desligado “, ele sugeriu.

Para Khabib, o mundo da batalha é um ciclo inacabado. Apontando o nome histórico, a lenda leve fala sobre as mudanças e cada nova realidade.

“Chegou a hora. Antes de mim estavam Frankie Edgar, Benson Henderson, (Anthony) Pettis. Depois Connor (McGregor). Ninguém ficou, tudo se foi. Agora, é hora de Charles Oliveira (do Bronx). Agora é a hora pelo Islã (Makhachev), Beneil (Dariush), Justin (Gaethje) Charles. Eles lutarão agora, e então eles também irão embora.Outros virão. Ninguém consegue controlar isso e ninguém pode parar isso. O tempo passa. Acho que é simples. Charles foi melhor (do que Poirier). Mais tarde, alguém chegará e o derrotará. Ele sairá, depois, vamos falar sobre outro. É um carrossel que nunca irá parar”, encerrou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here