Campeão do XFC, Bruno Macaco curte boa fase e planeja defesa de cinturão internacional

230
Duas semanas após conquistar título sobre Allan Puro Osso, no XFCi 9, atleta da Nova União retoma os treinamentos em Brasília já mirando volta ao hexágono.

Foto: Fusion Photography

A vida do brasiliense Bruno “Macaco” Azevedo mudou muito no dia 14 de março, quando conquistou o primeiro cinturão mundial da categoria peso-mosca (até 56,7kg) da história do XFC. A conquista sobre Allan Puro Osso, no XFCi 9, com o ginásio do São Paulo Futebol Clube todo contra e transmissão em televisão aberta pela RedeTV!, colocou muitos holofotes sobre Bruno. Desde então, ele passou a conviver com um assédio até então inédito em sua vida e reconhecimento em diversos lugares por onde anda.

Nesta semana, Bruno Macaco retomou os treinos em sua academia, a Bruno Macaco Team, onde vai ficar até a segunda quinzena de abril. Ele, então, retornará ao Rio de Janeiro para a Nova União, equipe que representa há pouco mais de três meses, e à qual credita a superação que o levou ao título do XFC. Apontado como azarão no duelo contra Puro Osso, o campeão mundial de jiu-jitsu sem quimono surpreendeu e venceu na decisão unânime dos juízes.

Duas semanas depois, Bruno confessa ainda se sentir tímido com o assédio nas ruas de Brasília, mas curte o bom momento procurando não se empolgar. Seu objetivo é defender o cinturão e fazer história no XFC.

“Sinto que atingi outro patamar na carreira, mesmo ainda tendo muito a aprender e conquistar. Não vou esquecer nunca do reconhecimento que tive em Brasília, e, mesmo não sabendo lidar muito bem com isso, estou muito feliz. Agradeço ao XFC por poder me proporcionar isso. Como o evento é transmitido em TV aberta, muita gente acompanhou a luta, causando esse assédio. Mas, meu foco é manter o ritmo, e já voltei a treinar na minha academia mesmo. Daqui a pouco estou de volta à Nova União para seguir evoluindo e crescendo como lutador”, afirma o campeão, atualmente com 24 anos de idade.

Apesar de fazer parte da equipe de André Pederneiras há pouco tempo, Bruno já se sente em casa no Rio de Janeiro, e anseia por voltar aos treinos, mesmo curtindo muito a família no período de descanso em Brasília. “Esse descanso foi muito merecido, mas eu não vejo a hora de voltar ao Rio e aos treinos. Lá na Nova União eu me sinto mais forte e confiante e posso dizer que sou outro atleta depois que entrei para a equipe. Sou muito feliz quando venho para a Brasília, mas agora minha casa é o Rio de Janeiro”, exalta o brasiliense.

Campeão quer duelo internacional em primeira defesa de título

A vitória sobre Allan Puro Osso chamou atenção dos fãs do XFC pelo alto rendimento e equilíbrio entre os atletas durante o combate. O triunfo e a conquista de Bruno na decisão unânime dos juízes, após os cinco rounds, abriram a brecha para a equipe de Puro Osso solicitar prontamente uma revanche a organização, o que não agrada muito o campeão. Para ele, o melhor é uma disputa internacional.

“Sou funcionário do XFC, o que eles colocarem para mim eu vou aceitar e trabalhar duro, mas, se depender da minha vontade, eu prefiro enfrentar um atleta estrangeiro. Acho que pode ser um desafio maior para mim. Respeito muito o Allan, fizemos uma verdadeira batalha, mas eu ganhei e ninguém teve dúvidas disso, então acho que posso seguir meu caminho na organização sem precisar enfrentá-lo novamente agora”, finaliza.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here