});
segunda-feira, setembro 27, 2021
Autores Posts por admin

admin

3113 POSTS 0 COMENTÁRIOS

UFC Fight Night 87: Vídeo da luta – Alistair Overeem vs. Andrei Arlovski

Veja o vídeo da luta completa:




Alistair Overeem derrotou Andrei Arlovski por nocaute técnico (chute frontal e socos).

UFC Fight Night 87: Vídeo da luta – Yan Cabral vs. Reza Madadi

Veja o vídeo da luta completa:



Reza Madadi derrotou Yan Cabral por nocaute técnico (socos).

UFC Fight Night 87: Vídeo da luta – Antônio Pezão vs. Stefan Struve

Veja o vídeo da luta completa:




Stefan Struve derrotou Antônio Silva por nocaute técnico (socos e cotoveladas).

UFC Fight Night 87: Vídeo da luta – Nikita Krylov vs. Francimar Bodão



Nikita Krylov derrotou Francimar Barroso por finalização (mata leão).

WGP #30: Alex Pereira mantém cinturão e Diego Gaúcho destrona Thiago Michel

Tadeu San Martino nocauteia argentino Nicolas Ryske com show de low kicks e fatura título pan-americano da WAKO; Bruno Gazani protagoniza nocaute espetacular.
Alex Pereira venceu Junior Alpha e manteve o título dos cruzadores / Foto: David Leite
A edição especial de número 30 do WGP Kickboxing atendeu às expectativas que giravam em torno do evento. Com grandes duelos na noite deste sábado, dia 7 de maio, em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, o WGP #30 coroou Alex Pereira, que manteve o cinturão dos cruzadores (até 85kg) ao vencer Junior Alpha por nocaute no quarto round. Outros premiados foram Diego Gaúcho e Tadeu San Martino. O primeiro destronou Thiago Michel após nocaute com uma linda joelhada, que abriu um enorme ferimento na testa do mineiro, e é o novo campeão super-médio (até 78,1kg). Já Tadeu mostrou toda sua técnica e, aos 40 anos, derrotou o argentino Nicolas Ryske, para se tornar campeão pan-americano peso-médio (até 75kg) da WAKO (Organização Mundial de Kickboxing). 
O evento teve outros destaques como um nocaute espetacular de Bruno Gazani e o retorno com vitória de Felipe Micheletti. A próxima edição do WGP acontece no dia 2 de junho, com local ainda a se confirmar. 
Empurrado pela torcida, Alex Pereira mantém título
Com o apoio de todo o público presente no ginásio Adib Moíses Dib, o atleta da casa Alex Pereira fez diante de Junior Alpha sua primeira defesa de título. Apesar do equilíbrio inicial, Alex aproveitou a sua maior envergadura e mostrou ligeira superioridade com bons chutes altos na primeira metade do duelo. Depois de encaixar um knockdown no terceiro round, Pereira apertou o ritmo e, no assalto seguinte, com uma sequência de chutes e um cruzado, conseguiu o nocaute, mantendo o título dos cruzadores. Esta foi a 19ª vitória na carreira do lutador de 28 anos.
“Primeiro queria agradecer a todos que estão comigo no dia a dia e todo o público de São Bernardo que veio me assistir. O Junior é um atleta muito agressivo e eu tinha que usar minha inteligência para vencê-lo e foi isso que eu fiz. Essa luta foi muito difícil, mas já vou voltar a treinar porque tenho certeza que a próxima vai ser ainda mais”, disse Alex.
Diego Gaúcho supera Thiago Michel e Tadeu San Martino dá show
Na co-luta principal da noite, o nocauteador Diego Gaúcho fez valer sua fama, destronou o mineiro Thiago Michel e é o novo campeão super-médio. A luta não durou mais que dois minutos, com Diego entrando com um ritmo forte. Depois de acertar uma boa joelhada nos minutos iniciais, o paulista voltou a conectar o golpe na sequência abrindo um corte profundo na testa de Thiago. Com a interrupção do árbitro e a negativa do médico no retorno do mineiro, Diego foi declarado vencedor por nocaute técnico.
“Consegui acertar uma boa joelhada, eu esperava cinco rounds de pancadaria e também fiquei surpreso de ganhar rápido. Eu estudei bastante ele, e treinei muito o clinche e joelhada. E esse treinamento deu certo”, afirmou Diego, que é natural de Bragança Paulista e foi muito festejado pela torcida presente.
No primeiro desafio internacional da noite, Tadeu San Martino e Nicolas Ryske disputaram o cinturão pan-americano peso-médio da WAKO. E o brasileiro, aos 40 anos, mostrou fôlego de menino e se impôs sobre Nicolas com um ritmo forte desde o início. Mostrando um verdadeiro arsenal de chutes baixos, Tadeu maltratou a perna esquerda do argentino, que não resistiu a sequência de golpes e forçou o árbitro a interromper o combate no segundo round. 
“Não imaginava terminar dessa forma porque meu adversário é campeão mundial e muito duro, mas estava muito bem preparado fisicamente e consegui acertar bons golpes. Esse título já era para ter vindo há muito tempo e a felicidade é grande por essa conquista”, festejou Tadeu, que preferiu não falar em aposentadoria. “Estou bem e enquanto tiver com saúde para trabalhar vou continuar fazendo o que mais amo”.
Nocaute com joelhada voadora de Bruno Gazani leva público ao delírio 
A noite de lutas do WGP #30 teve ainda outros três duelos internacionais. E os brasileiros levaram a melhor, com destaque para Bruno Gazani. Empurrado pelo público, o atleta da casa não decepcionou e protagonizou um nocaute espetacular sobre Emanuel Ramponi após uma joelhada voadora que levou o argentino à lona. O experiente Fernando Maestro fez um duelo muito equilibrado com a revelação boliviana Ivan Ibarbe, mas com muita inteligência assegurou a vitória na decisão unânime. O único brasileiro a sair derrotado foi Jhonatan Leuch que foi superado na decisão pelo chileno Felipe Bocaz, que mora no Brasil e treina em Piracicaba (SP).
Outra luta muito esperada no WGP #30 era o retorno de Felipe Micheletti após disputar o título da categoria diante de Guto Inocente. E a volta foi em grande estilo, com o sorocabano derrotando Haime Morais depois de mostrar muita técnica e superioridade em duelo peso-pesado. Marcus Vinicius e Wilson Djavan fizeram o combate que definiu o provável adversário de Anderson Buzika em uma disputa de cinturão interino da divisão dos super-leves – o título linear pertence ao niteroiense Emerson Falcão, que está lesionado. E melhor para Djavan, que venceu na decisão dividida em uma luta muito disputada. 
No duelo entre ex-parceiros de treino, Thiago Golden Boy vingou a derrota sofrida na primeira luta para Inaftali Gomes e sagrou-se vencedor após um combate muito movimentado. Já Robson ‘Minotinho’ não teve problema para despachar Henrique Silva com um belo nocaute no início do segundo round. Protagonistas das lutas iniciais, Johnny Klever, Luis Santos, Marcus ‘Jon Jones’ e Lucas Almeida foram os outros vencedores na noite. 
WGP #30 – Resultados oficiais
Alex Pereira venceu Junior Alpha por nocaute a 1min e 23seg do quarto round 
Diego Gaúcho venceu Thiago Michel por nocaute técnico a 1min e 47 seg do primeiro round 
Tadeu San Martino venceu Nicolas Ryske por nocaute aos 2min e 5seg do segundo round
Bruno Gazani venceu Emanuel Ramponi por nocaute aos 1min e 35seg do terceiro round
Felipe Micheletti venceu Haime Morais por decisão unânime
Wilson Djavan venceu Marcus Vinicius por decisão dividida
Fernando Maestro venceu Ivan Ibarbe por decisão unânime
Thiago “Golden Boy” venceu Inaftali Gomes por decisão unânime
Felipe ‘Artillero’ Bocaz venceu Jhonatan Leuch por decisão unânime
Robson “Minotinho” venceu Henrique Silva por nocaute aos 22seg do segundo round
Johnny Klever venceu Junior Cassiano por decisão unânime
Luis “Predador” Santos venceu Daniel Dias por decisão unânime
Marcus ‘Jonn Jones’ venceu Virgilio Junior por decisão unânime
Lucas Almeida venceu Yanco ‘Popó’ por decisão unânime

WGP #30: Alex Pereira e Junior Alpha fazem luta principal em noite de três cinturões em jogo

Evento acontece neste sábado, dia 7, em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista e além das três disputas de título conta com duelos internacionais e retorno de grandes nomes.
O campeão Alex Pereira e Junior Alpha disputam o título até 85kg / Foto: Divulgação WGP
A espera chegou ao fim. Os fãs de trocação já podem ‘calçar as luvas’ para o WGP #30, que acontece neste sábado, dia 7 de maio, no ginásio Adib Moises Dib, em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista. Em uma noite histórica para a organização, três cinturões estão em jogo neste sábado. No duelo principal, pela divisão dos cruzadores (até 85kg), o anfitrião da festa Alex Pereira defende seu título do WGP pela primeira vez, diante do baiano Junior Alpha. Entre os super médios (até 78,1kg), o mineiro e campeão Thiago Michel vai para sua segunda defesa contra o paulista Diego Gaúcho. Além disso, em duelo pelo título pan-americano da WAKO (World Association of Kickboxing Organizations) até 75kg, o veterano Tadeu San Martino encara o argentino Nicolas Ryske. O evento começa às 18h20, e tem transmissão ao vivo do Canal Combate e Bandsports a partir de 20h e do Sportv 2 a partir das 21h. 
A pesagem oficial foi realizada na tarde desta sexta-feira, em Santo André, município vizinho ao local do evento. O clima ficou tenso entre alguns atletas, mas o respeito esteve presente na maioria das encaradas. Representantes da luta principal da noite, Alex Pereira e Junior Alpha marcaram 84,5kg e 85kg na balança, respectivamente, dentro do limite da divisão. Assim como Thiago Michel e Diego Gaúcho, protagonistas da co-luta, e que marcaram 77,2kg e 78,1kg. Tadeu San Martino e Nicolas Ryske também tiveram o duelo pelo título confirmado ao pesarem abaixo dos 75kg limites da divisão dos médios.
“Estamos muito empolgados com a realização desse evento. É muito satisfatório poder chegar na 30ª edição e montar um card desse nível aqui no ABC Paulista. Tenho certeza que as três disputas de título vão ser de tirar o fôlego, com muita trocação. Além disso, temos grandes nomes no card como Felipe Micheletti, a luta entre Djavan e Marcus Vinicius que promete. Sem contar os atletas locais como o Gazani que vai fazer o ginásio tremer com sua torcida. A expectativa é de um evento histórico”, afirma Paulinho Zorello, diretor-executivo do WGP.

Sob muita expectativa, Alex Pereira e Junior Alpha medem forças na luta principal
O duelo principal da noite do WGP #30 tem gerado muita ansiedade por parte dos fãs da luta em pé. O campeão Alex Pereira chega para fazer sua primeira defesa de cinturão após a conquista diante do carioca Cesinha Almeida, na trilogia realizada no WGP #25. Com origem no boxe chinês o paulista de 28 anos é considerado um dos melhores kickboxers do país. Carregando o apelido de Poatan (‘Mão Dura’ na língua tupi-guarani) Alex tem uma curiosidade: de origem indígena, ele utiliza técnicas nada convencionais em seus treinamentos, como corridas de tora e arremesso de pedras. 
Na carreira, o atleta de São Bernardo do Campo possui um total de 18 lutas, com 14 vitórias, sendo dez por nocaute e apenas quatro derrotas. Ciente da qualidade de seu adversário, Alex festeja a chance de lutar em casa, e promete um grande show para o público que deve lotar o ginásio para torcer por ele. “Lutar em casa é sensacional, só através de mim foram mais de 300 ingressos vendidos, tirando toda a galera que vai estar lá torcendo pela minha vitória. O Junior é um adversário duro. É um cara mais parado, mas que quando ataca coloca muita força nos golpes. Ele não chuta muito, mas gosta muito de usar o boxe, que é algo que eu também gosto. Então acho que vai ser uma luta franca, o estilo dele me favorece e espero um grande show”, afirma
Adversário de Alex, Junior Alpha é baiano de Salvador e teve passagem recente pelo UFC. Aos 27 anos e formado no kickboxing e jiu-jitsu, ele voltou às origens na luta em pé com um objetivo claro: ser campeão. O primeiro passo foi dado no WGP #26, quando estreou na organização para participar do Challenger GP da divisão, que daria ao vencedor a chance pelo título. Considerado zebra, Junior não decepcionou e despachou nomes fortes como Ariel Machado e Rafael ‘Kratos’ para vencer o torneio e se credenciar à disputa de cinturão diante de Alex. Para o duelo contra o campeão, Alpha novamente não é considerado favorito, o que o agrada.
“O Alex eu conheço já tem muito tempo, sou fã dele e o respeito como lutador e como pessoa. É um cara batalhador. Sei que sou a zebra e gosto desse rotulo porque toda a vez que fui a zebra me dei bem e não foram poucas não, a maioria foi assim. É uma pedreira lutar com o Alex, mas estou indo lá buscar o que é meu. Espero uma guerra e vamos botar nossas cartas na mesa. Ele é o campeão e sou o franco-atirador, só tenho a ganhar”, afirma o baiano, que possui um cartel de sete vitórias em oito lutas profissionais na carreira. 
Além do duelo entre Alex e Junior e das outras duas disputas de título da noite, o WGP #30 conta com outros 11 combates. Os destaques vão para o #1 do ranking WGP dos pesos-pesados (até 94kg) Felipe Micheletti, que retorna para encarar Haime Morais, e para o ex-desafiante ao título peso meio-médio (até 71,8kg) Bruno Gazani, que enfrenta o argentino Emanuel Ramponi. O duelo entre Wilson Djavan e Marcus Vinicius também promete e deve colocar o vencedor na linha de possíveis desafiantes ao cinturão da divisão super-leve (até 64,5kg).