Anderson Silva respeita desafiante e não pensa em revanche contra Vitor Belfort

181

Anderson Silva está 100% focado na luta contra Chris Weidman, no UFC 162, em 6 de julho, em Las Vegas, na 11ª defesa de cinturão do campeão do peso-médio. Mas o ‘Spider’ não se esquivou de perguntas sobre o futuro na organização. Questionado se gostaria de voltar a enfrentar Vitor Belfort, valendo o título, o número um deixou claro que não pensa em uma revanche.

Em encontro com a imprensa no Rio de Janeiro, onde apresentou os patrocinadores que o apoiarão na luta contra Chris Weidman, Anderson Silva demonstrou estar com o pensamento voltado no próximo desafiante. Favorito para o duelo em Las Vegas, o brasileiro manteve a cautela e comentou sobre o oponente com o devido respeito.

“Qualquer atleta selecionado para disputar o cinturão pelo UFC tem condição de surpreender. Eu não estou acima e nem abaixo de ninguém. Só penso em manter os resultados e fazer como nos últimos anos”, frisou o ‘Spider’, campeão dos pesos-médios desde outubro de 2006, quando bateu Rich Franklin por nocaute com joelhadas.

Anderson disse que adotar uma postura provocativa antes dos duelos nunca foi o seu estilo. E mostrou que vai manter a linha para encarar o invicto Chris Weidman, que venceu as nove lutas disputadas no MMA. “Cada um tem uma forma de promover a luta. Eu gosto de promover quando estou dentro do octógono, faço o que preciso fazer. Fora é meio complicado falar as coisas, pois algumas pessoas levam para o lado pessoal. Mas eu não esquento a cabeça”, enfatizou.

Revanche


Anderson Silva protagonizou a chamada ‘luta do século’ contra Vitor Belfort, na edição 126, em fevereiro de 2011, em Las Vegas. E o ‘Spider’ venceu por nocaute no primeiro round, com um lindo chute frontal. Perguntado se poderia voltar a enfrentar o Fenômeno, o campeão disse que uma revanche não está nos planos. Mas deixou claro que vai acatar a decisão do UFC.

“O Vitor é um grande atleta, antes de eu pensar em entrar no UFC ele já era campeão, aos 19 anos. Eu não gosto de lutar contra brasileiro, é um título nosso, o cinturão é um patrimônio brasileiro, que conquistamos com muita determinação e força de vontade. Não tenho pretensão em voltar a lutar contra o Vitor, mas sou funcionário do UFC e tenho mais dez lutas para disputar. Assim como ele eu sou profissional e, se for a vontade do UFC, vamos lutar”, declarou.


Fonte: Super Esportes

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here