Anderson Silva pede para disputar Olimpíadas de 2016 no taekwondo

223

Spider enviou carta para a confederação brasileira da modalidade; confira as exigências para que o ex-campeão do UFC possa disputar os Jogos no Rio.

Foto: Divulgação

Anderson Silva nunca escondeu que disputar uma edição dos Jogos Olímpicos era um de seus maiores objetivos. Mas agora o ex-campeão do UFC, que já havia até anunciado publicamente sua desistência da meta, começou a dar os primeiros passos para concretizar o antigo sonho. O Spider enviou uma carta para a Confederação Brasileira de Taekwondo (CBTKD) na qual externou seu desejo de fazer parte da equipe olímpica para os Jogos de 2016 no Rio de Janeiro.

“Todos sabem que para um atleta de alto rendimento, os Jogos Olímpicos são o sonho de todo atleta e assim, não seria diferente comigo. Quando ganhei o título de embaixador do esporte pelo Presidente Carlos Fernandes, esse sentimento passou a ficar ainda mais forte e, sendo em meu país, esse espírito olímpico me deixou muito motivado. Será um imenso prazer fazer parte desse time de ouro e que tem uma instituição séria, comandada pelo presidente Carlos Fernandes que muito nos honra, juntamente com toda sua equipe. Sendo assim, deixo aqui registrada a minha vontade de representar o Taekwondo e o Brasil nos Jogos Olímpicos Rio 2016. Com toda minha estima, força e honra”, escreveu o lutador, no documento divulgado pela própria Confederação.

O órgão ainda destacou que o presidente Carlos Fernandes “recebeu a notícia com agrado” e “irá se reunir pessoalmente com Anderson Silva esta semana para avaliarem em conjunto essa magnífica possibilidade”. Um pronunciamento público de Anderson e da CBTKD também foi anunciado, mas ainda sem data oficial, no qual serão atualizadas as informações sobre o andamento do encontro.

Embora a CBTKD tenha convites disponíveis para o torneio olímpico no Rio, Anderson Silva teria que cumprir pelo menos dois requisitos antes de concorrer às vagas. Primeiramente, o Spider precisa de uma licença de lutador de taekwondo. A seguir, ele precisaria ter pelo menos um dos seguintes resultados antes de abril do ano que vem para estar apto a um posto nos Jogos: ter estado em algum momento entre os 20 melhores do ranking olímpico, ficar entre os 16 melhores no Mundial da modalidade, chegar pelo menos às quartas de final do Campeonato Pan-Americano ou ganhar o Campeonato Brasileiro.

O Takewondo é um esporte Olímpico desde 2000, quando os Jogos aconteceram em Sidney (Austrália). Até hoje, em quatro participações, o melhor resultado brasileiro na modalidade foi a medalha de bronze de Natália Falavigna em 2008, nas Olimpíadas de Pequim (China). Ao todo, para a edição de 2016, o Brasil tem direito a oito vagas: quatro por ser o país-sede e outras quatro que podem ser conquistadas por atletas brasileiros graças a seu posicionamento no ranking olímpico.

Atualmente, Anderson Silva, que tem um cartel profissional de 34 vitórias e seis derrotas, está suspenso temporariamente e aguarda o julgamento final de seu caso de doping, que deve acontecer no mês de maio. No dia 3 de fevereiro, poucos dias após vencer Nick Diaz no UFC 183, foi anunciado que Anderson Silva havia testado positivo para os esteroides anabolizantes drostanolona e androsterona em exame antidoping surpresa realizado no dia 9 de janeiro. Um segundo exame, feito no dia 19 do mesmo mês, não apresentou nenhum traço de substância ilegal. No exame pós-luta, no entanto, Anderson voltou a testar positivo para anabolizantes e, além disso, também para dois ansiolíticos, Oxazepam e Temazepam, remédios geralmente usados para combate da insônia e distúrbios do sono.


Via: Super Lutas

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here