XFCi 13: Junior Assunção nocauteia Maurício Facção e vai disputar cinturão peso-pena

9
Último evento da organização em 2015 teve apenas três lutas decididas pelos juízes laterais; Alberto Uda nocauteia Thiago Bodão e Antônio Trocoli domina Wendell Negão.
Junior Assunção nocauteou Maurício Facção com um chute na cabeça / Divulgação/Inovafoto
A última edição do XFC em 2015 não poderia ter sido melhor para fechar um ano de consolidação da franquia no Brasil. No XFCi 13, realizado na noite deste sábado, no XFC International Center, em São Paulo, um grande show liderado por Junior Assunção, que nocauteou Maurício Facção em um duelo sangrento terminado no segundo round. Assunção, campeão peso-leve (até 70,3kg) da organização em 2010, se credenciou a disputar o cinturão mundial da categoria peso-pena (até 65,8kg), contra Guilherme Faria, atual campeão do torneio da segunda temporada do mesmo peso. 
Na co-luta principal, Alberto Uda venceu Thiago Bodão por nocaute técnico ainda no primeiro round, conquistando a quinta vitória seguida no hexágono. Antonio Trócoli derrotou Wendell Negão na decisão unânime dos juízes e Rafael Morcego finalizou Jeferson Pitbull com uma chave-de-braço no segundo assalto. Para o presidente do XFC, Myron Molotky, a noite de 5 de dezembro foi a cereja no topo do bolo de um grande ano.
“O ano de 2015 foi incrível para nós e consolidou nossa franquia com uma série de grandes eventos e ações no Brasil. Estamos muito felizes e honrados por tudo o que conquistamos em conjunto com este grande país. O XFCi 13 foi incrível, além das expectativas, com lutas incríveis, nocautes e finalizações. Junior Assunção, definitivamente, vai lutar por esse cinturão contra o Guilherme Faria. Será um duelo fantástico e não posso esperar para ver. Alberto Uda? Esse cara é incrível e passa por todos os grandes testes que enfrenta. O Young Guns foi o início de uma grande jornada para esses jovens atletas”, destacou Molotky.
Junior Assunção supera provocações e brilha no hexágono
O duelo mais aguardado do XFCi 13 correspondeu às enormes expectativas que giravam em torno do embate. Junior Assunção e Maurício Facção protagonizaram uma grande batalha no hexágono do XFC. Sem se deixar abalar pelas provocações do adversário antes do duelo, Assunção mostrou que está com o gás em dia, mesmo após mais de um ano parado por conta de lesões. Os dois atletas alternaram bons momentos no combate, com o pernambucano levando a melhor na trocação e utilizando toda sua experiência e habilidade na luta agarrada para conter os ímpetos de Facção. 
No segundo round, após conectar uma boa sequência de socos que balançaram o adversário, Assunção aplicou um belo chute alto, que nocauteou Facção em pé, forçando o árbitro a encerrar o duelo. Ex-campeão dos leves do XFC, Junior Assunção reforçou o desejo de disputar o cinturão peso-pena da organização contra Guilherme Faria, campeão da segunda temporada do torneio peso-pena. Os dois já se enfrentaram em uma organização nacional, com Assunção levando a melhor em um grande combate.
“Foi um grande show para o público. Ele falou um pouco demais, mas as provocações acabam quando pisamos aqui no hexágono. Todo mundo sabe que tenho o sonho de conquistar dois cinturões do XFC e acredito que o Guilherme Faria seja o melhor oponente mesmo. Ele melhorou muito depois da última luta que fizemos e creio que essa revanche seja justa. Eu o respeito muito, mas já tenho o caminho para vencê-lo e fazer história”, afirmou.
Na co-luta principal da noite, válida pela categoria peso-médio (até 83,9kg), Alberto Uda não deu chances para o renomado Thiago Bodão. Especialista no jiu-jitsu, o campeão da primeira temporada do torneio da divisão surpreendeu com um jogo em pé muito afiado e nocauteou o oponente ainda no primeiro round, após uma linda joelhada conectada no queixo de Bodão. Esta foi a quinta vitória de Uda no XFC, que manteve a invencibilidade em nove lutas disputadas na carreira. 
Nos duelos que abriram as superlutas da noite não faltou emoção no hexágono do XFC. O jovem Antonio Trócoli defendeu sua invencibilidade diante de Wendell Negão em um dos duelos mais esperados da noite, pela divisão dos meio-médios (até 77,1kg). Depois de três rounds muito intensos, com um show de trocação, Trócoli saiu vencedor na decisão unânime dos juízes. Com a vitória, o baiano radicado em Minas Gerais chegou ao seu nono triunfo e garantiu os 100% de aproveitamento na carreira.
Entre os penas (até 65,7kg), Rafael Morcego e Jeferson Pitbull fizeram suas estreias no XFC e o catarinense não deixou a desejar. Com um jiu-jitsu apurado, ele dominou o combate e despachou Pitbull no segundo round com uma justa chave de braço, que forçou o rival a dar os três tapinhas. Esta foi a 24ª vitória na carreira do lutador da Astra Fight Team.
Matheus “Sinixtro” finaliza quatro adversários em três dias e brilha no Young Guns
O XFCi 13 promoveu, também na noite deste sábado, as finais da etapa sudeste do XFC Young Guns, cujo objetivo é observar potenciais talentos para o plantel da organização. Todos os participantes deveriam ter entre 18 e 24 anos e até três lutas profissionais na carreira. Os jovens não decepcionaram e levaram o público, com embates técnicos e de muita disposição. 
O grande destaque foi o peso-leve Matheus “Sinixtro”, que finalizou Elton Roberto com um belo triângulo de mão ainda no primeiro round. O faixa-roxa de jiu-jtsu de apenas 19 anos já havia demonstrado sua técnica refinada na arte suave, despachando três oponentes da mesma forma nos dois dias anteriores da etapa. Além de Matheus, o público vibrou com os nocautes de Gleison Teixeira e Guilherme Pereira sobre Ronaldo Cabral e Wellinton Roberto, respectivamente pelas divisões dos meio-médios (até 77,1kg) e moscas (até 56,7kg). 
Os pesos-pena Romerio Santana e Luciano Santos protagonizaram o duelo mais equilibrado e emocionante do XFC Young Guns, que teve Luciano como vencedor na decisão dividida, demonstrando grande habilidade na luta em pé e resistência física. Pelos galos, Hanan Goes e Glyan Alves fizeram um combate muito movimentado e Hanan sagrou-se vencedor na decisão unânime dos juízes. No primeiro duelo da noite, Matheus da Silva venceu Lucas Gil após desistência do oponente no segundo round, em luta válida pela divisão dos pesados (até 120kg).
Concluída a etapa sudeste, o XFC já planeja as três próximas fases do Young Guns, nas regiões Norte/Nordeste, Sul e Centro-Oeste. Os vencedores se enfrentam na final nacional, com data a ser definida, e podem conquistar um contrato para disputar os torneios internacionais do XFC.
XFCi 13 – Resultados Oficiais
Junior Assunção venceu Maurício Facção por nocaute técnico aos 3min e 51seg do segundo round
Alberto Uda venceu Thiago Bodão por nocaute técnico aos 2min e 19seg do primeiro round
Antonio Trocoli venceu Wendell Negão na decisão unânime dos juízes laterais
Rafael Morcego finalizou Jeferson Pitbull com uma chave de braço a 1min e 25seg do segundo round
Hanan Goes venceu Glyan Alves por decisão unânime dos juízes laterais
Matheus Sinixtro finalizou Elton Roberto com um triangulo de mão aos 2min e 11 seg do primeiro round
Gleison Teixeira venceu Ronaldo Cabral por nocaute aos 25seg do primeiro round
Luciano Santos venceu Romerio Santana por decisão dividida dos juízes laterais
Guilherme Pereira venceu Wellinton Ribeiro por nocaute técnico aos 4min e 14seg do primeiro round
Matheus da Silva venceu Lucas Gil por desistência a 1min e 28seg do segundo round.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here