Vem Na Mão | Uma porrada de notícias sobre o mundo MMA

Voltar ao topo

Notícias

WGP #31: Em duelos de xarás, Alex Canguru e Alex Oller se enfrentam em uma das super

Oller-x-Kanguru-1024x555Foto: Divulgação

A noite de lutas do WGP #31 reserva grandes emoções para o público presente no ginásio Waldemar Blatkauskas, em Piracicaba, no interior de São Paulo. No próximo dia 2 de julho, a cidade paulista recebe pela primeira vez o maior evento de trocação da América Latina e um dos destaques da noite é a super luta entre os xarás Alex Oller e Alex Canguru. Dois dos atletas mais experientes do evento, os paulistanos se encaram pela divisão dos meio-médios (até71,8kg), que tem como campeão Ravy Brunow, que, inclusive, já foi derrotado por Oller no WGP.

Aos 38 anos, Alex Oller chega para seu 67º combate da carreira. Com um total de 43 vitórias, o paulistano já soma mais de 20 anos de carreira profissional e, hoje, se divide entre a Tailândia e o Brasil. Dono da academia Oller Team, no bairro da Casa Verde, em São Paulo, Alex costuma passar um período do ano em solo nacional e outro no país asiático, onde treina desde 2014 na academia Pumphanmuang Ayong Team, localizada na cidade de Bangkok. Os treinamentos do outro lado do mundo são muito diferentes dos praticados no Brasil e Oller explica as principais diferenças.

“Antes de eu ir para lá todo mundo falava muito bem da Tailandia, mas eu não tinha essa vontade toda. Quando fui mudei um pouco minha opinião. Eu sempre gostei de trocação, e lá é outra visão do esporte. Encarei como um recomeço mesmo, os treinos são totalmente diferentes. Voltei com mais confiança, autoestima, lá eles têm um estilo muito agressivo, usam muito a joelhada, cotovelo. Hoje tenho muito mais segurança em lutar”, afirma o lutador.

Oller já atuou no WGP em cinco oportunidades, com três vitórias, um empate e um revés. Um dos triunfos foi sobre o atual campeão do WGP na categoria dos meio-médios, o paulista Ravy Brunow, no WGP #15. E isso faz com que Oller sonhe com o cinturão da divisão em caso de vitória sobre o xará Canguru, que ele mostra conhecer bem.

“Conheço o Canguru faz tempo. Inclusive já lutei com ele, em 2012, não ganhei porque ele estava quase 15kg mais pesado que eu, mas consegui lutar bem. É um cara técnico e tenho que ficar bem atento para não ser surpreendido. Se eu sair vitorioso e pintar uma luta pelo cinturão vou ficar bem satisfeito, mas por enquanto só penso no Canguru”, afirma.

Adversário de Oller, Canguru tem um currículo mais modesto que o oponente. Aos 32 anos, fã do lendário Bruce Lee e de seus filmes, Canguru começou no karatê aos 8 anos de idade e só migrou para o kickboxing aos 16. Hoje soma um total de 33 lutas na carreira, com 26 vitórias e apenas sete derrotas. O paulistano chega para sua quinta luta no WGP e tenta se recuperar de duas derrotas seguidas, em duelos muito disputados, para Bruno Gazani e Wallace Lopes.

“Os treinos estão muito fortes, minha equipe (Corinthians MMA) é direcionada para todas as modalidades, mas estou fazendo um trabalho específico de kickboxing e podem ter certeza que vou chegar muito preparado. Venho de dois resultados negativos no WGP, mas na minha opinião eu venci essas lutas, então chego muito motivado para mostrar que posso ser um dos melhores da categoria”, garante.

Apesar de já ter vencido Oller, Canguru mantém o discurso do respeito e projeta um grande show para o público presente. “Conheço muito o Oller, já lutamos uma vez e tenho muito respeito por ele. É um atleta muito conhecido e tenho certeza que juntos vamos proporcionar um grande espetáculo para o público”, encerra. lutas da noite

O WGP #31 conta ainda com outros combates importantes. Na luta principal da noite, Felipe Micheletti encara o paraguaio Carlos Meza valendo o cinturão peso-pesado (até 94kg) do WGP. O evento também decide o novo campeão do Challenger GP peso-super-médio (até 78kg). Os participantes são os paulistas Diego Sebastião e Thiago Golden Boy, o carioca Fernando Nonato e o gaúcho Wellington Uega. O vencedor se coloca na disputa de postulante ao cinturão do atual campeão Diego Gaúcho. Além da estreia da catarinense Julie Werner, que encara uma das anfitriãs da noite, Cristmi Páfaro.



Artigos Relacionados