WGP #27: Thiago Michel supera torcida adversa e mantém cinturão até 78kg

9

Por decisão dividida o mineiro venceu luta equilibrada contra Fernando Nonato no Rio de Janeiro; Diego Gaúcho dá show no GP e será o novo desafiante de Thiago.

Wallace Lopes venceu em sua terra natal distribuindo muitos chutes baixos / Foto: Renato Nogueira – PixelsMídia 

O Rio de Janeiro recebeu pela primeira vez o maior evento de trocação da América Latina. Neste sábado, dia 21 de novembro, o Clube Hebraica Rio sediou a 27° edição do WGP Kickboxing, que teve Thiago Michel defendendo o cinturão da divisão até 78kg na atração principal. O lutador de Contagem, Minas Gerais, manteve-se no topo após derrotar por decisão dividida, seu primeiro desafiante, o carioca Fernando Nonato. Diego Gaúcho será o próximo postulante ao título de Thiago, já que venceu o Challenger GP da categoria. A próxima edição do WGP será em 19 de dezembro, no ginásio do São Paulo Futebol Clube, no Morumbi.
Thiago e Nonato deram uma aula de kickboxing. Ambos demonstraram muita técnica, raça e potência nos golpes. O combate foi digno de uma disputa de cinturão e consagrou o atual campeão, que teve de enfrentar também a torcida contra. Atuando em casa, Nonato ouviu seu nome cantado por mais de 90% do público e tratou de ir para cima logo no início, controlando o round inicial e distribuindo melhores socos. No segundo assalto, Thiago Michel voltou melhor e pareceu não se abalar com a falta de incentivo, já que se movimentou sempre para frente, buscando o contato e acertando o primeiro chute frontal no rosto do oponente, que ainda sofreria outros dois, também na face, em rounds seguintes. Na última parte, o carioca voltou a ser mais contundente e desequilibrou o mineiro, mas não o bastante para fazê-lo cair. Vitória por decisão dividida dos juízes laterais, para o ainda campeão Thiago Michel.
“Eu sabia que a torcida seria toda para ele, isso faz parte do esporte e estou acostumado. Foi uma luta muito dura como eu esperava. Até brinquei no final e falei para o Nonato que deveria ter mais alguns rounds porque estava muito igual e disputada. Acertei uns chutes frontais que talvez tenham me dado essa pequena vantagem, mas se o cinturão tivesse ido para ele eu ficaria feliz também, pois ele é merecedor e um bom amigo. Nossa amizade só vai aumentar depois de hoje e tenho certeza que ele ganhará a cinta um dia”, analisou o atleta da Ely Kickboxing, Thiago Michel. 
O co-main event da noite teve a final do Challenger GP até 78 kg. De um lado Diego Gaúcho, que apagou Jorge Daniel com um belíssimo chute alto no round inicial da primeira semifinal, levando os fãs de trocação ao delírio. Do outro o macaense Ruan Ferreira, que também havia nocauteado seu adversário anterior, o chileno Sebastian Corral, que saiu com um corte na lateral da testa e fortes dores na região abdominal, devido aos pisões frontais do brasileiro. O duelo começou e terminou com domínio de Gaúcho, acertando bons chutes no estômago e um cruzado no rosto de Ruan, que ficou com dificuldades para respirar e com o nariz sangrando ao final do primeiro assalto. Apesar da limitação, voltou ao combate, mas o golpe final veio com pouco mais de um minuto. Um chute lateral na linha de cintura. Foi a 46° vitória de Diego Gaúcho na carreira, a 27° por nocaute.
“Consegui dar dois espetáculos para a galera do Rio e isso me deixa bem feliz, mas estou mais feliz pelo troféu e pela oportunidade que terei de lutar pelo título. Eu já pedi para lutar com o Thiago Michel algumas vezes, mas a organização dizia para eu ter calma e que essa luta iria acontecer. Eu fiquei atento à luta dele depois da minha e já comecei a estudá-lo. Quero tomar o cinturão dele, sei que não vai ser fácil, mas tenho como fazer isso e vou conseguir”, promete o kickboxer da Inside Munil Adriano.
Nos outros embates, destaque para Wallace Lopes, que derrotou Weber Shrek por decisão unânime e foi comemorar com a galera na arquibancada, que o apoiou do início ao fim. O teresopolitano Clei Silva vinha de três derrotas seguidas no WGP e conseguiu quebrar essa série negativa com um triunfo sobre Wallyson Carvalho. Os atletas eram os mais pesados da noite (88 kg) e lutaram de igual para igual, buscando o nocaute a todo custo, mas a vitória veio de forma unânime. Luana Santos superou, por pontos, Fernanda Barbosa no único duelo feminino da competição e Vitor Oristanio, apesar da torcida em massa e do apoio da amiga e modelo Carolina Portaluppi, que foi ring girl nos três rounds de seu combate, perdeu para Douglas Nunes também por decisão unânime. 
WGP #27 – Resultados oficiais
Até 66,8kg: Edgar Coelho venceu Anderson “Guinho Barreto” por decisão dividida dos juízes laterais;
Até 64,5kg: Wellington Lopes venceu Márcio “Meleca” Ribeiro por decisão unânime dos juízes laterais; 
Até 66,8kg: Junior Luiz venceu Gabriel Pasqualotti por decisão dividida dos juízes laterais; 
Até 58,2kg: Dennys Ferreira venceu Jorge Coutinho por decisão unânime dos juízes laterais; 
Até 56kg: Luana Santos venceu Fernanda Barbosa por decisão unânime dos juízes laterais;
Até 66,8kg: Guilherme “Ceará” Sanchos venceu Pedro Novaes por decisão dividida dos juízes laterais;
Até 78kg: Washington Luiz venceu Moisés Sabbas por decisão unânime dos juízes laterais;
Até 78kg: Ruan Ferreira venceu Sebastian Corral por nocaute técnico no segundo round;
Até 78kg: Diego “Gaúcho” venceu Jorge Daniel por nocaute no primeiro round;
Até 64,5kg: Douglas Nunes venceu Vitor Oristanio por decisão unânime dos juízes laterais;
Até 88kg: Clei Silva venceu Wallyson “Maguila” Carvalho por decisão unânime dos juízes laterais;
Até 71,8kg: Wallace Lopes venceu Weber “Shrek” por decisão unânime dos juízes laterais;
Até 78kg: Diego “Gaúcho” venceu Ruan Ferreira por nocaute técnico no segundo round.
Até 78kg: Thiago Michel venceu Fernando Nonato por decisão dividida dos juízes laterais;

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here