Thomas Almeida encara Cody Garbrandt no ‘maior desafio da carreira’ e mira no cinturão dos galos

5

Paulistano da Chute Boxe Diego Lima encara norte-americano na luta principal do UFC Fight Night 88, neste domingo, em Las Vegas e garante estar pronto para os cinco rounds.

284215_606849_gas_4931

Foto: Gaspar Nóbrega

A noite do próximo domingo, dia 29 de maio, será especial para o lutador Thomas Almeida. Poucos menos de dois anos após a assinatura do contrato com o UFC, o atleta faz seu primeiro main event da franquia, em um palco especial, o MGM Grand Arena, em Las Vegas, nos Estados Unidos. Com quatro vitórias arrasadoras na organização e muita moral com os executivos do Ultimate, Thomas encara Cody Garbrandt na luta que lidera o card do UFC Fight Night 88. Preparado para uma verdadeira batalha, Thominhas garante estar pronto para os cinco rounds e projeta mais uma vitória convincente para se aproximar do maior sonho: o cinturão peso-galo (até 61,2kg) do UFC, hoje com o norte-americano Dominick Cruz.

Aos 24 anos, Thomas Almeida engana quem pensa que experiência é algo que ainda lhe falta. Apesar da pouca idade, o atleta da Chute Boxe Diego Lima possui uma vasta carreira no muay thai, com mais de 35 lutas disputadas e soma um cartel invicto no MMA que impressiona qualquer um. Das 21 vitórias seguidas, quatro delas foram no UFC. Tim Gorman, Yves Jabouin, Brad Pickett e por último, Anthony Birchak, foram alguns dos nomes que sentiram a mão pesada do brasileiro. Desses, apenas Gorman não terminou o combate nocauteado. Agora, Thomas encara um adversário com estilo muito parecido com o seu, o striker Cody Garbrandt, maior desafio da carreira, como ele mesmo define.

“Vejo essa luta como a mais importante da minha carreira. Não só por ser um main event do UFC, mas pela qualidade do meu adversário também, sem desmerecer os que já enfrentei. O Cody é um cara com um estilo muito parecido com o meu, gosta da trocação, é agressivo, novo e também tem poder de nocaute. Além de estar invicto também. Acredito que vai ser uma luta exatamente como os fãs gostam de ver, com muita ‘porradaria’ no estilo Chute Boxe”, afirma.

Thomas embarcou para Las Vegas na última terça-feira, dia 24, acompanhado de todo seu estafe. Estão com o atleta os treinadores e mentores Diego Lima e Jorge Patino Macaco, além dos companheiros de equipe Felipe Sertanejo, também atleta do UFC, e Allan Puro Osso. Para o duelo com Cody, Thominhas passará também por uma nova experiência no UFC. Vai ser a primeira vez que o lutador faz um duelo de cinco rounds na franquia, o que altera a preparação, mas não é motivo de preocupação para a jovem promessa.

“Lutar cinco rounds vai ser um pouco de novidade para mim, mas com certeza não vai ser problema. Sei que por sermos dois atletas da trocação, muitas pessoas podem achar que a luta não vai durar os 25 minutos, mas eu me preparei para isso. Estou muito bem fisicamente e não vou ter pressa para soltar meu jogo. Vamos ver o que o Cody tem para oferecer e quando me sentir bem vou impor meu ritmo”, projeta Thominhas.

Sonho do cinturão mais perto e aposta em Cruz no UFC 199

Logo que entrou no UFC, Thomas já era apontando com um dos grandes postulantes ao cinturão da divisão peso-galo. As atuações só fizeram essa expectativa em torno de seu nome aumentar, mas o lutador sempre manteve os pés no chão afirmando que precisaria galgar degrau por degrau antes de pensar no título.”Essa luta é a mais importante porque imagino que se vencer bem dou mais um grande passo rumo ao meu sonho”.

Às vésperas do duelo com Cody, ele já admite que o sonho está mais próximo e dá seu palpite para a próxima disputa do título da categoria, entre o campeão Dominick Cruz e o desafiante Urijah Faber, companheiro de equipe de Garbrandt, na Team Alpha Male. A trilogia entre eles será realizada no UFC 199, na próxima semana, dia 4 de junho. “Essa categoria é uma das mais duras do UFC na minha opinião, os top 10 estão muito nivelados, com pouco favoritismo entre eles. Mas o Dominick é o que mais se destaca, ele é realmente diferenciado e acredito numa vitória dele sobre o Faber na semana que vem. Apesar de ser um grande lutador creio que o Urijah chegue um pouco atrás nessa luta”, aposta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here