Shooto Brasil 64: Bruno Macaco vence na luta principal e ex-UFC retorna ao evento com triunfo

12

Longe dos ringues desde o título mundial do XFC, em 2015, atleta da Nova União derrota Lincoln Sá; Valmir Bidu desfila seu boxe e não dá chances a Pezão.

287033_616161__dsc0908

Foto: Felipe Fiorito

Na noite de domingo, 26 de junho, o Shooto Brasil realizou sua edição 64, em seu principal palco, o Clube Hebraica no Rio de Janeiro, com Bruno Macaco derrotando Lincoln “Cowboy” Sá no evento principal da noite, por decisão unânime dos jurados. Na co-luta, Valmir Bidu retornou à organização, que o levou até o UFC, e conquistou um triunfo sobre Oberdan Pezão por nocaute técnico. A noite ainda contou com mais nove outros duelos, com apenas um decidido nas papeletas dos juízes laterais.

“O evento teve o nível que esperávamos. Como o sempre o Shooto agradou aos fanáticos por MMA”, celebra o presidente do Shooto Brasil, Dedé Pederneiras. “Como já tínhamos programado, seriam lutas equilibradas e com gratas surpresas. Estamos vendo a evolução do evento, mesmo com as dificuldades para o esporte no Brasil. Garanto que ainda vamos ter outros deste nível em 2016”, finaliza.

Macaco domina combate e vence Cowboy

Detentor do cinturão mundial do XFC dos moscas, Bruno Macaco fez um bom duelo diante do carioca e veterano Lincoln Sá. O combate, no início, foi marcado pelos dois lutadores estudando o jogo do adversário e no aguardo de qualquer brecha para concluir a luta. Melhor na maior parte do tempo, Macaco aplicou boas sequências de socos, enquanto o Cowboy buscava o chão.

Depois de um primeiro round amarrado, Macaco encaixou seu jogo e tomou conta do duelo. Ele derrubou o rival duas vezes, e ainda encaixou um lindo chute alto que por pouco não nocauteou o adversário. O brasiliense sufocou Sá no ground and pound, que acabou salvo pelo gongo.

No terceiro assalto, com a vitória já nas mãos, coube a Bruno não se arriscar. Ciente da derrota, Lincoln tentou levar o rival para o solo, mas novamente foi derrubado em duas oportunidades que definiram a vitória para o atleta da Nova União.

Bidu retorna com vitória

De volta aos eventos nacionais depois de cerca de dois anos no UFC, onde fez três lutas e venceu uma, Valmir Bidu reencontrou o caminho das vitórias em um bom duelo contra Oberdan Pezão. Aproveitando-se de sua característica marcante, a trocação, o baiano desfilou seu boxe e foi massacrante durante os dois rounds disputados.

Depois de agüentar fortes pancadas, e ouvir o gongo soar, Pezão não teve condições de seguir para o último assalto e o ex-lutador do Ultimate foi declarado o vencedor por nocaute técnico (interrupção médica), já que Oberdan tinha um grande corte na boca e não podia seguir com o embate.

Salvamar vence com katagatame

O grande destaque, no quesito finalização, foi o atleta da Nova União, Gláucio “Salvamar” Eliziário. Como de costume, Gláucio adentrou no cage com sua roupa de bombeiro salva-vidas, profissão que exerce no Rio de Janeiro, e não deu chances para o rival, Renan Leal. Pouco antes de o relógio bater três minutos de combate, ele aplicou um belo katagatame e fechou a luta. O triunfo recoloca Salvamar no caminho das vitórias, já que vinha de uma derrota na própria organização.

O confronto entre Jackson Samurai e Wagner Peão também levantou a galera. Depois de muita trocação franca, e com direito a Renan Barão e Jair Lourenço no corner de Samurai, Peão surpreendeu com forte cruzado, que levou o rival à lona. Em seguida, uma sequência de socos com Jackson já abatido finalizaram o
confronto.

Surpresa vence e pede cinturão

A grande surpresa da noite ficou por conta do duelo entre Luan Danger e Mauricio Buda. Com Buda favorito e dominando o combate, Luan conseguiu uma reviravolta e aplicou um inesperado mata-leão no rival e conquistou sua sétima vitória na carreira. Após os três tapas do rival, Danger correu diretamente na direção de Dedé Pederneiras, e pediu uma chance para disputar o cinturão dos galos, da organização.

Outro duelo de destaque foi entre Filipe Jesus e John David. Com toda a torcida ao lado, Jesus fez um duro combate com o paulista do Corinthians MMA e também saiu vitorioso com um mata-leão.

Shooto Brasil 64 – Resultados oficiais

Até 60kg*: Bruno Macaco venceu Lincoln Sá por decisão unânime dos juízes laterais
Até 70kg: Valmir Bidu venceu Oberdan Pezão por nocaute técnico (interrupção médica) ao final do segundo round
Até 70kg: Carlão Silva venceu Adriano Coiote na decisão unânime dos juízes laterais
Até 68kg*: Leonardo Limberger venceu Marcos Imperador por finalização mata-leão aos 4min e 25seg do segundo round
Até 61kg: Luan Danger venceu Mauricio Buda por finalização mata-leão aos 4min e 8seg do segundo round
Até 70kg: Gláucio “Salvamar” Eliziário venceu Renan Leal por finalização katagatame aos 2min e 51seg do primeiro round
Até 66kg: Wagner Peão venceu Jackson Samurai por nocaute técnico aos 44seg do terceiro round
Até 68kg: Filipe Jesus venceu John David por finalização mata-leão aos 4min e 7seg do terceiro round
Até 64kg*: Fiuri Ribeiro venceu Mario da Costa por nocaute técnico aos 4min e 37seg do segundo round
Até 84kg: Jean Pankeka venceu Fransuir “Bodinho” Barroso por nocaute técnico aos 20seg do primeiro round
Até 66kg: Leandro Gomes venceu Arthur Cesar por finalização armlock aos 1min e 22seg do primeiro round
*peso combinado

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here