Vem Na Mão | Uma porrada de notícias sobre o mundo MMA

Voltar ao topo

Notícias

Sem pensar em cinturão, Bruno Gazani retorna ao WGP contra adversário ‘surpresa’

13737523_1136006079806438_2673449985999027192_o

Foto: Divulgação

O WGP #35 Final Tour, em Fortaleza, no dia 2 de dezembro, reserva uma grande surpresa para o veteranos Bruno Gazani. Primeiro colocado no ranking dos meio-médios (até 71,8kg), atrás apenas do detentor do cinturão, Ravy Brunow, o paulista volta a organização diante de um rival pouco conhecido na principal Super Fight internacional. Da Guiné-Bissau, Iamik Furtado será seu rival. Uma verdadeira incógnita para um dos principais nomes do kickboxing brasileiro.

“Meu adversário não conheço muito bem. É um cara de fora do Brasil. Procurei vídeos dele e não achei. Por enquanto vai ser tudo um surpresa. Não sei seus pontos fortes ou fracos. Independente disso, minha estratégia é sempre a mesa: andar para frente, trocar socos e encurralar o rival, para dar espetáculo para os fãs”, comenta o atleta de 30 anos.

Natural de São Bernardo do Campo, Gazani já é um velho conhecido do fãs do maior torneio de luta em pé da América Latina. Anteriormente, esteve em dez edições, com oito vitórias e apenas uma derrota. Os dois reveses foram diante do campeão Ravy Brunow, sendo a última na disputa do título da divisão. A derrota foi um golpe duro no lutador acostumado a levar os rivais à lona – das 50 vitórias na carreira, 26 foram por nocaute – o que faz ele pensar passo a passo no WGP Kickboxing.

“Meu foco é sempre ser lembrado para lutar, por dar show. Em relação ao título nem penso muito. Tive uma frustração uma vez sobre isso. Não tenho essa pretensão. Quero continuar lutando bem no WGP, sempre me manter no topo do ranking. Quando for para ser campeão vai ser natural. Sò penso nesse duelo do dia 2 mesmo”, garante.

Para o duelo com Furtado, Bruno traz na bagagem uma importante conquista recente. EM outubro, o atleta venceu o pan americano da categoria, disputado em Cancún, no México.

“Preparação está a mil, como sempre. Estou vindo de uma conquista importante, um pan americano no México. Estou voltando no mesmo ritmo. Vou dar uma continuidade nesse trabalho, meus treinos estão insanos e vou mais forte do que nunca”, conta.

Além deste novo troféu em sua galeria, Gazani já foi campeão brasileiro, campeão do Tatneft Brasil-Rússia e possui a conquista do GP de K1 Rules.



Artigos Relacionados