Ricardo Carcacinha brilha no Legacy FC 46 e mantém invencibilidade

6
Jovem brasileiro finalizou Cody Walker ainda no primeiro round, sua oitava vitória em oito lutas profissionais; importante triunfo é dedicado aos pais.
Os pais são a grande inspiração para o lutador (Arquivo Pessoal)
Desafios não faltaram para Ricardo Ramos, o Carcacinha, na última sexta-feira, dia 2 de outubro. Pelo Legacy FC 46, no estado do Texas, nos Estados Unidos, o atleta enfrentou Cody Walker atendendo um chamado às pressas da organização, tendo um mês apenas para se preparar, competindo na categoria peso-pena (até 66,1kg), uma acima da divisão dos galos (até 61,6kg), peso original do brasileiro. De quebra, a torcida contra, já que o oponente é texano. Nada disso impediu o show do jovem paulista natural de Campinas, que comandou as ações no duelo e finalizou o norte-americano no primeiro round, com um triângulo. 
A conquista foi a oitava de seu cartel profissional, a quinta por finalização, em oito lutas. A apresentação de gala foi a segunda no cage do Legacy. Em abril deste ano, Carcacinha mandou Justin Rader à lona em apenas 32 segundos. Somados os tempos dos dois embates pela organização norte-americana, o brasileiro exibe duas vitórias em apenas três minutos e 11 segundos. Mesmo assim, os impressionantes números não tiram o foco do jovem de apenas 20 anos. 
“Eu estou muito feliz com essa vitória, fiz tudo certinho, tudo o que planejamos no camp. Era um grande desafio na minha carreira, mas gosto disso. Desafios me movem, e quero mais. Já comemorei minha vitória e agora estou focado na próxima. Quero lutar! Não ligo para ‘oba-oba’, apenas quero seguir trilhando meu caminho com muita dedicação para ter sempre o braço erguido ao final das minhas lutas. Quero fazer mais um combate ainda em 2015 para fechar o ano com três lutas”, revelou Carcacinha, atleta da equipe Black Sheep MMA. 
Além de acumular nova vitória e garantir mais uma finalização na carreira, o faixa-marrom de jiu-jitsu de Marcelo Ferreira ainda acredita ter ganho mais respeito no Legacy FC. Agora, o desejo é por uma chance ao cinturão peso-galo da organização, mesmo que não seja um pedido público. “Fui chamado em cima da hora para uma luta na categoria de cima, contra um cara que lutava na casa dele. Fui lá e venci, e espero ter ganho pontos com a organização. Não quero esperar muito para lutar novamente. Se for pelo cinturão, melhor ainda”, comentou o lutador aos risos. 
Triunfo é dedicado aos pais
Nos primórdios do MMA, quando o esporte ainda se chamada vale-tudo, era incomum pais apoiarem seus filhos na prática das artes marciais mistas. Mesmo nos dias atuais, com a modalidade mais desenvolvida no Brasil e no mundo, muitos responsáveis querem ver seus filhos longe dos tatames e cages de maneira profissional. Mas isso não aconteceu com Ricardo Carcacinha, que compete MMA profissionalmente desde os 17 anos, autorizado pelos pais. Nada mais justo, então, que o último triunfo, um dos mais importantes na carreira do jovem, seja dedicado a quem o apoiou desde o início: Seu José Luis e Dona Adriana, pais do lutador.
“Essa vitória foi muito especial, e quero dedica-la aos meus pais. Eles são a minha grande inspiração na vida, sempre me deram muita força para lutar e devo tudo a eles. Sai de casa em um determinado momento da carreira, fui morar na academia, e eles sempre estiveram ao meu lado para me apoiar. Pensei muito neles antes da luta e deu tudo certo. Não vejo a hora de chegar em casa e receber os abraços deles”, contou Carcacinha, emocionado. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here