Marlon Moraes fecha 2016 com ‘luta da vida’

19

Campeão coloca seu título em jogo neste sábado, dia 31 de dezembro, em Nova York, na estreia do WSOF no Madison Square Garden.

302842_671502_11059599_1082650481762284_2464004880417707370_o

Foto: Divulgação/WSOF

Toda e qualquer disputa de título é importante, independente da modalidade esportiva em disputa. Ainda mais quando envolve uma invencibilidade de mais de cinco anos, prestígio de uma inédita luta no Madison Square Garden, em Nova York, e o belo cinturão do World Series of Fighting (WSOF). Tudo isso está na cabeça de Marlon Moraes, campeão peso-galo (até 61,2 kg) da organização. Neste sábado, dia 31 de dezembro, ele coloca seu título em jogo diante do também brasileiro Naldo Silva, no card principal do show de número 34 do WSOF. O Esporte Interativo, através do EI MAXX, transmite as lutas, ao vivo, a partir das 16h (horário de Brasília).

Campeão da categoria desde março de 2014, Marlon Moraes terá pela frente seu quinto desafiante. Por conta da grandiosidade do evento, o maior da história do WSOF, e pelo duro adversário, o lutador natural de Nova Friburgo se preparou para a “luta da vida”. São mais de cinco anos invicto, em 12 lutas profissionais.

“Quando soube dessa luta, já sabia que seria a luta da minha vida. Saí de uma cidade pequena no Rio de Janeiro, agora farei uma das principais lutas em Nova York, a ‘capital do mundo’. Por tudo isso, me preparei da melhor forma possível, como sempre fiz, mas desta vez estou ainda melhor. Meus parceiros de treino e treinadores fizeram um grande trabalho. O Naldo é um lutador duro, muito complicado, mas estou confiante que terei o braço erguido no sábado”, garante o campeão.

Além da invencibilidade e cinturão, a luta tem mais um componente motivacional para Marlon. Com 10 vitórias em 10 lutas, ele é o lutador com maior número de vitórias na história do WSOF. Para continuar no topo, ele precisa derrotar seu novo desafiante, uma vez que o norte-americano Justin Gaethje, dono do título peso-leve, também sobe ao cage neste sábado e pode alcançar o 10º triunfo pelo evento.

“É ótimo ser o cara a ser batido no WSOF, ser o recordista em número de vitórias, estar invicto há anos. Mas sei que tudo isso pode acabar na próxima luta, por isso tenho que trabalhar cada vez mais e melhor, porque sei que meus adversários estão fazendo isso. Foi exatamente isso que fiz no camp, me dediquei focado no Naldo para fazer uma grande luta. Os fãs podem esperar o mesmo Marlon de sempre, estratégico e agressivo”, avisa.

Primeira defesa de cinturão ‘em casa’

Não será em Nova Friburgo e nem no Rio de Janeiro, mas Marlon Moraes vai se sentir em casa quando entrar no Madison Square Garden. Morando e treinando em Nova Jersey, estado vizinho ao palco do evento, o brasileiro está sempre em Nova York para treinar na academia de Renzo Gracie. Assim, o campeão espera ter a maioria da torcida na arena.

“Tenho uma relação com a cidade. Treino e tenho muitos amigos por lá. Passo muito perto do ginásio quando vou treinar, e isso foi aumentando minha expectativa para a luta. Como serão dois brasileiros lutando, acredito que terei a preferência dos fãs por conta da proximidade que tenho com eles. Sei que isso não muda em nada o combate, mas é bom sentir a força que vem deles”, explica.

O embate será também o primeiro na carreira de Marlon Moraes em datas comemorativas. Lutando a poucas horas do Réveillon, o Natal foi de dieta para ele, com ceia comedida. Por ora, nada de festa. Só depois da luta. “É diferente lutar na véspera da virada do ano, enquanto muitos estão de férias, viajando, aproveitando com a família ou descansando. Tenho o compromisso de bater o peso e fazer uma boa luta, e assim será. Espero comemorar a chegada de 2017 com uma grande vitória para fechar 2016 com chave de ouro e começar o próximo ano da melhor maneira possível”, encerra.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here