José Aldo projeta vitória ‘sem dúvidas’ sobre Edgar e quer McGregor até o fim do ano

5
Ex-campeão peso-pena encara norte-americano na co-luta principal do UFC 200, dia 9 de julho e não esconde frustração por não enfrentar irlandês.
O lutador também se encontrou com Arnold Schwarzenegger durante a feira fitness / Foto: Equipe José Nissan Fotografia
O esperado retorno de José Aldo ao UFC não será como o manauara e a maioria esmagadora de seus fãs desejavam, mas a chance de retomar o título perdido para Conor McGregor, em dezembro do ano passado, agora só depende do próprio lutador. O atleta patrocinado pela Vitafor Nutrientes está escalado para encarar Frankie Edgar, ex-campeão dos leves, na co-luta principal do histórico UFC 200, dia 9 de julho, na inauguração da T-Mobile Arena, em Las Vegas. O duelo valerá o cinturão interino da divisão dos penas (até 65,8kg) e a chance de encarar o campeão Conor McGregor, que faz a revanche com Nate Diaz na luta principal da noite, pela divisão dos meio-médios (até 77,5kg). Apesar do objetivo em disputa, o atleta da Nova União só pensa no cinturão linear da categoria e projeta uma atuação convincente diante de Edgar para se reafirmar.
Aos 29 anos, José Aldo construiu uma extensa e vitoriosa carreira na divisão peso-pena do Ultimate. Invicto por dez anos entre novembro de 2005 a dezembro de 2015, Aldo soma um total de nove defesas de título na divisão, contando os dois duelos pelo WEC, extinto evento de categorias mais leves e que posteriormente foi incorporado ao UFC. Toda essa bagagem fez o ‘campeão do povo’, como é chamado, considerar que merecia uma revanche após a perda do cinturão para Conor McGregor há alguns meses.
“Lógico que tem um pouco de frustração, mas fazer o que? Sou contratado deles e tenho que aceitar. Estava batalhando por essa revanche e, por tudo aquilo que fiz no UFC, sei que merecia. Respeito o Frankie Edgar, mas ele é o primeiro passo para reconquistar o que é meu e vou passar por cima”, garante o lutador.
O duelo com Frankie Edgar não é nenhuma novidade para Aldo. Ele já encarou o norte-americano na luta principal do UFC 156, em fevereiro de 2013. O resultado foi um combate muito disputado, mas com vitória clara do brasileiro após os cinco rounds. Recém-chegado à divisão dos penas naquela época, o ex-campeão dos leves vem de resultados significativos nos mais recentes duelos. Embalado por cinco triunfos seguidos, Frankie venceu nomes como Chad Mendes, Urijah Faber, Cub Swanson, Bj Penn e o brasileiro Charles do Bronx. Mas para José Aldo, o adversário não tem nada de muito de diferente a mostrar.
“Não vejo essa evolução toda nele não. Acho só que se adaptou na categoria, já que na nossa primeira luta ele tinha acabado de descer. Acho também que ele continua fazendo o mesmo jogo, a mesma movimentação. Conheço bem o Frankie, sei as armas que preciso usar para vencê-lo e agora é se preparar para chegar lá e sair vitorioso”, projeta o manauara, que ainda enxerga a necessidade de uma vitória convincente sobre Edgar. “Quero ganhar antes da decisão, seja por nocaute ou finalização, para não deixar dúvida. Estou treinando para isso e vou chegar lá com muita agressividade e vencer o quanto antes para aí sim ter a chance de pegar meu cinturão de volta”.
Cinturão interino não satisfaz
O revés diante de Conor McGregor ainda dói no manauara, que não faz questão de esconder a insistência pela revanche diante do irlandês. Nem mesmo o cinturão interino colocado em jogo no duelo diante de Edgar satisfaz o atleta da Nova União, que enxerga a situação de Conor encarando Nate Diaz pelo peso-meio-médio como puro marketing por parte do UFC e garante que até o final do ano terá seu título de volta.
“O cinturão interino não significa muita coisa e vejo só como um passo para buscar meu título de volta. Quero chegar lá e vencer bem, mostrar que não resta dúvidas que mereço minha revanche, e aí sim acertar minhas contas com o Conor. Essa luta dele com o Nate não faz nenhum sentido. É totalmente pelo marketing. Mas sou funcionário do UFC e vou fazer minha parte para até o final do ano recuperar meu cinturão”, confia o lutador.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here