Grande combates marcam a primeira edição do Gideão Cage Combat

77
Foto: Divulgação/Gideão Cage Combat

Em sua edição de estreia, o Gideão Cage Combat cumpriu a promessa de agitar a Baixada Flumiense com muito MMA profissional e amador para o público que compaceu no último sábado (16) ao Espaço Green Fest em Nova Iguaçu, Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Na atração principal do evento, EdCarlos “Peixe” Ferreira se sagrou campeão peso-galo (até 61kg) ao vencer Antônio “Piu” Carlos.

O Gideão Cage Combat tem como padrinho o lutador do UFC, Thiago Marreta e vem com a missão de proporcionar oportunidades para atletas oriundos de projetos sociais, como o projeto Gideões do Tatame, que fica localizado no município de Nova Iguaçu.

Para o organizador do evento Max Gideão, o Gideão Cage Combat atendeu todas as expectativas.

“O retorno não poderia ser melhor, o card funcionou bem, os atletas se doaram desde os combates amadores até os profissionais, em especial o card profissional de MMA tivemos grandes lutas. Eu destacaria a luta pelo cinturão, entre EdCarlos Peixe e Antônio Piu e a guerra entre Alessandro Dantas e Peterson Barbosa… Agora precisamos nos organizar para a próxima edição, nos primeiros meses de 2018.” disse Max Gideão, organizador do evento ao lado de Higor Virgínio.

Os combates de MMA profissional foram verdadeiros shows de nocautes e finalizações, onde somente dois confrontos foram para a decisão dos árbitros laterais. Na luta principal, EdCarlos Peixe se sagrou campeão peso-galo após conseguir uma bela vitória por nocaute técnico sobre Antônio Piu aos 2m10s do primeiro round.

No co-evento principal, Marcos Mão de Ogro e Luiz Android travaram um duelo bastante equilibrado e no final dos três rounds terminaram empatados. Outro destaque do card foi a guerra travada entre Alessandro “Trem Balinha” e Peterson “Noturno” que fizeram um combate muito equilibrado durante todos os três assaltos e buscando o combate o tempo todo com suas habilidades na trocação. No final, “Trem Balinha” levou a melhor por decisão dividida.

O card do Gideão Cage Combat também contou diversos combates amadores de K1, Muay Thai e MMA Amador, além de um duelo de Submission, o super desafio Jiu-Jitsu x Luta Livre que colocou frente a frente o campeão mundial de Luta Livre, André Negão e Mamute, representante da Academia Gracie Caxias. No final André Negão levou a melhor e se saiu vencedor do combate.

Confira os resultados oficiais do Gideão Cage Combat:
Até 61kg: EdCarlos “Peixe” Ferreira (TFT) venceu Antônio “Piu” Carlos (Faixa Preta de Jesus) por nocaute técnico (socos) aos 2m10s do 1o. round – árbitro: William Viana – disputa de cinturão

Até 70Kg: Marcos “Mão de Ogro” Eduardo (Projeto Gideão do Tatame) e Luiz “Android” Carlos (Faixa Preta de Jesus) empataram – árbitro: William Viana

Até 66Kg: Wallace “Itália” Sousa (AFC/Manimal) venceu. Luis “PQD” Fernando (CBT) por finalização (arm lock) aos 3m30s do 1o. round – árbitro: William Viana

Até 66Kg: Alessandro “Trem Balinha” Dantas (Projeto Filhos de Davi/TFT) venceu Peterson “Noturno” Barbosa (Team Formiga) por decisão dividida – árbitro: William Viana

Até 62Kg: Léo “Bolinha” Souza (Luis Muay Thai) venceu Gabriel “Blindado” Da Costa (Faixa Preta de Jesus) por finalização (triângulo de mão) aos 4m do 2o. round – árbitro: Willian Viana

Até 52Kg: Junior “Fler” Dos Santos (Team Blade) venceu Thiago “Patati” Alvarenga (CT Eric Bruno) por nocaute (socos) à 1m32s do 1° round – árbitro: Max Gideão

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here