FMARJ inicia sonho olímpico no rio com grandes duelos e ótima estrutura

14

Estadual de Muaythai FMARJ / COMPARTILHE AS FOTOS E MARQUE SEUS AMIGOS / #estadualmuaythai #fmarj #cbmtt #ifma #coi #estudiowk #prvt #btbrothers #offcina #m4vtv #m4vtvnoar #m4vnews #diariodeumlutador #meuprojetosocial #musasdoringue #mma4ever #bjj4ever #lutaesporte #revistalutaesporte #lutasesporteclube / Foto: Carlos Fonseca/MMA4Ever

Foto: Carlos Fonseca/MMA4Ever

A cidade de Araruama recebeu no último sábado (25) o primeiro Campeonato Estadual de Muaythai da Federação de Muaythai Amador do Estado do Rio de Janeiro (FMARJ) e o público que compareceu ao novo Centro de Treinamento para Formações de Atletas, no município da Região dos Lagos, pode assistir a grande duelos.

O torneio contou cerca de 70 atletas inscritos que subiram no ringue durante o dia para a disputa do título estadual. A competição contou com lutadores de diversas cidades do Rio de Janeiro, além de uma equipe de São Paulo.

A competição serviu de seletiva para os campeonatos, Brasileiro, organizado pela Confederação Brasileira de Muaythai Tradicional (CBMTT), em outubro e para o mundial da International Federation of Muaythai Amateur (IFMA), que será realizado em maio na cidade de Minsk, na Bielorrússia.

Para o presidente da Federação de Muaythai Amador, Alceu Alvarenga a competição foi de alto nível.

“O evento foi de reinício do estado do Rio de Janeiro na IFMA e na Confederação Brasileira de Muaythai Tradicional, a gente tentou agregar alguns estados que estão vindo somar com a gente no Muaythai. O Rio de Janeiro saiu na frente, com pouco número de vagas e apoio institucional, nós conseguimos fazer um campeonato de qualidade para os atletas. As lutas foram de alto nível técnico e alguns iniciantes demonstraram um bom nível. Tivemos novas escolas na Federação e escolas antigas como a de São Paulo, de Araruama, mostrando que a técnica do Muaythai é muito mais importante do que a agressividade”, disse Alceu Avarenga, que também falou sobre a chancela olímpica que a Federação recebeu em dezembro do ano passado.

“Ganhamos a chancela olímpica em dezembro do ano passado e estamos trabalhando de uma forma que possamos completar esse sonho olímpico e fazer de forma diferente do que vem sendo feito até agora, usando as normas da IFMA, que é uma federação internacional e as normas da Confederação Brasileira de Muaythai Tradicional”, disse.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here