Estreando nos pesos-penas, Paulo Índio entra em ação no Spetaculus MMA

5

Marcão “Bad Face”, Miguel “Monster Face”, Paulo Índio, Marcelo Pitbull e Washington Sidney

Foto: Divulgação

A noite de sábado promete ser quente em Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio de Janeiro (RJ). Em uma mistura de samba e artes marciais, a Acadêmicos de Santa Cruz será palco, a partir da 18h, da segunda edição do Spetaculus MMA. Ao invés das passistas, serão os lutadores quem comandarão o ritmo do local, e um dos grandes destaques do evento ficará por conta do duelo entre Paulo César “Índio” e Mariano Pires.

De casa nova e estreando em uma nova categoria de peso, o maricaense Paulo Índio vem em busca de novos rumos em sua carreira. Está será sua estreia como atleta da equipe Union Of Monster Fighters (UMF) e entre os pesos-penas (66kg).

“Mudei muitas coisas nos últimos tempos, agora estou em uma equipe nova e estreando em uma nova categoria. Tenho certeza que fiz as escolhas certas, e os frutos dessas escolhas vão começar a ser colhidas já neste meu próximo duelo. Tive uma descida de peso muito boa e vou chegar muito forte para o combate. Com muita humildade e trabalho, tenho certeza que em pouco tempo estarei cotado entre os tops da divisão dos penas no Brasil”, disse o lutador.

Em busca de reencontrar o caminho das vitórias, Índio, que em sua última apresentação acabou superado por Murilo Filho, no Jungle Fight 79, em duelo considerado como um dos melhores de 2015 no MMA nacional, revela ter tirados pontos positivos do revés, focando ainda mais em seus treinamentos.

“Apesar da derrota, consegui tirar muitos pontos positivos da minha última luta. Ela me fez focar ainda mais nos meus treinamentos, buscando aperfeiçoar meus pontos positivos e evoluir nos negativos. Ter sido chamado em cima da hora acabou me prejudicando também, tive pouco mais de uma semana para treinar. Mas não posso dar desculpa, combate foi uma verdadeira guerra e meu adversário teve os méritos dele”, contou.

Apesar das grandes qualidades de chão de seu oponente, Paulo, que é faixa-preta de judô, luta-livre e muay thai, não se deixa intimidar e promete uma luta aberta. O maricaense também elogiou muito seu camp de preparação e o trabalho dos treinadores da UMF.

“Fiz um camp excelente e venho treinando há três meses sem parar. Evolui demais meu jogo desde que cheguei na UMF. Aqui tenho treinadores do mais alto nível, como Marcão ”Bad Face”, Marcelo Pitbull, Washington Sidney, Johnson e o mestre Miguel “Monster Face”. Meu adversário tem bastante qualidade e é duro no chão. Mas estou muito confiante. Minha estratégia é trocar porrada e dar um show. Estou preparado para nocautear ou finalizar”, concluiu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here