Vem Na Mão | Uma porrada de notícias sobre o mundo MMA

Voltar ao topo

Notícias

De volta ao Velho Continente, Pezão muda estrutura de treinamentos para bater Stefan Struve

Brasileiro faz o co-main event do UFC Fight Night 87, dia 8 de maio, em Amsterdã, na Holanda.
Foto: Divulgação
Onze anos após estrear como profissional de MMA, em Essex, na Inglaterra, o peso-pesado Antônio Silva sentirá um gostinho de nostalgia ao pisar no octógono do UFC no dia 8 de maio, em Amsterdã (HOL), já que foi na Europa onde deu seus primeiros passos rumo a uma trajetória vitoriosa no Mixed Martial Arts, Escalado para enfrentar o anfitrião Stefan Struve no co-main event do UFC Fight Night 87, o Gigante da Paraíba quer provar ao mundo que ainda pode ser o mesmo lutador que assombrou os europeus com sua força absurda e conquistou os cinturões do Cage Warriors e Cage Rage, ambos eventos disputados na Inglaterra. Para isso, o atleta da American Top Team aposta em novas estratégias para recolocar-se entre os melhores lutadores de seu peso.
Vindo de derrota para Mark Hunt, em novembro do ano passado, Pezão sabe bem o caminho que deve seguir para repetir as boas atuações de outrora, que o fizeram ser apontado como um dos lutadores mais perigosos do planeta. Radicado há muitos anos nos Estados Unidos, ele conta como uma força-tarefa brasileira para retomar o caminho das glórias.
“Uma derrota nunca é boa, mas pode servir de aprendizado para que conquistemos resultados mais expressivos à diante. O Hunt teve todos os méritos na minha última luta, mas também sei onde devo corrigir minhas falhas, para voltar ainda mais forte. Estou treinando muito pesado para este duelo e me sinto confiante pelo auxílio que venho recebendo por parte dos meus companheiros de treinamentos. Cito como exemplo o Antônio Branjão que veio do Brasil para me ajudar a traçar um plano de jogo eficaz para essa luta. Ele esteve presente no camp do Minotauro para a luta contra o Struve, então já está familiarizado com o jogo dele. O Struve é um grande atleta, não só na altura (risos). Portanto, tenho que ter todas as ferramentas para conquistar essa vitória”.
Aos 36 anos, o Big Foot, como é conhecido no mundo das lutas, sabe que está vivendo um período de entressafra e, por isso, confirma que fez algumas mudanças em sua vida pessoal e profissional para continuar tendo sucesso dentro do evento mais disputado do MMA mundial. Entre algumas das mudanças mais visíveis aos olhos do grande público está a mudança do seu visual.
“Pretendo viver um novo momento em 2016. Vinha fazendo tudo sempre de forma muito parecida, a partir daí resolvi fazer algumas mudanças para conseguir uma temporada bem-sucedida. Estou vivendo um momento muito bom e com bastante foco para fazer as coisas acontecerem da forma como imagino. Procurei modificar um pouco da minha estrutura de treinamentos, treinadores e etc. Além disso, deixei meu cabelo e barba crescerem para gerar uma mudança também no visual. A patroa não gostou muito (risos), mas com o tempo vai se adaptar”, explicou, bem-humorado, o lutador do UFC.
Perto de completar 37 anos, Antônio Silva, o Pezão, pode ser considerado, ao lado de Fabricio Werdum e Júnior Cigano, o principal nome do Brasil entre os pesos-pesados do UFC. Com um cartel de 19 vitórias, oito derrotas e um empate, o brasiliense coleciona resultados expressivos ao longo de onze anos como lutador profissional. Dentre os seus feitos mais relevantes, estão as imponentes vitórias sobre Fedor Emilianenko, Andrei Arlovski, Travis Browne e Alistair Overeem.


Artigos Relacionados