Vem Na Mão | Uma porrada de notícias sobre o mundo MMA

Voltar ao topo

Notícias

De olho no título brasileiro de kickboxing, Bruno Muhammad desafia pesados do MMA nacional

Bruno Muhammad nocauteia Roberto Crispim

Foto: Divulgação

Grande aposta dos irmãos Rodrigo Minotauro e Rogério Minotouro na categoria peso-pesado (até 120kg), Bruno Chaves, também conhecido como Muhammad, em alusão a lenda do boxe Muhammad Ali, disputa nesta semana, entre os dias 26 e 29, o 26° Campeonato Brasileiro de Kickboxing, que será realizado no ginásio do São Paulo Futebol Clube, em São Paulo (SP).

Desde 2013 no Team Nogueira, o jovem Bruno, de apenas 24 anos, fez sua estreia no MMA em novembro de 2015, quando derrotou por nocaute, ainda no primeiro round, o experiente Roberto Crispim. Mesmo sendo oriundo do jiu-jitsu, o atleta, que enxerga no torneio um grande passo em sua carreira, aposta no título.

“Estou focado nessa competição, treinei muito firme porque sei que é mais uma oportunidade de mostrar minhas qualidades como lutador. Penso também em futuramente conseguir fazer parte do WGP. Mesmo sendo um lutador de MMA, essas competições de trocação só tem a somar na minha carreira e ajudar na manutenção do ritmo de competição. A expectativa é muito boa. Sou oriundo do jiu-jitsu, mas tenho vivência com a trocação há muitos anos. Com a bagagem que adquiri no Team Nogueira, estou indo pra ser campeão”, disse Muhammad.

Mesmo com a pouca experiência, Bruno Muhammad analisa o atual cenário da divisão dos pesados no Brasil e, com muita confiança, lança um desafio aos lutadores em atividade no país.

“Depois do Cigano, a categoria peso-pesada brasileira estagnou na revelação de grandes nomes, e a distância entre os tops e os outros é muito grande. Noventa porcento dos pesos-pesados brasileiros são limitados, mas ser pesado não é justificativa para não evoluir tecnicamente. Mãos pesadas todos têm, mas velocidade e técnica tem sido algo raro. Eu quero enfrentar os melhores logo, meu lugar é no UFC. Sou um top e quem quiser uma luta dura, estou à disposição. Enfrento qualquer peso-pesado do Brasil, é só marcar”, concluiu.



Artigos Relacionados