De casa nova, Gabriel Oliveira representa TFT e busca primeira vitória como profissional no WOCS 43

9

Gabriel Oliveira

Foto: Divulgação

Escalado para participar da 43ª edição do WOCS, que será realizado na noite deste sábado (25), no Ginásio do Clube Oasis, na Barra da Tijuca (RJ), Gabriel Oliveira vai em busca de sua primeira vitória como lutador profissional. Dono de diversos títulos no muay thai, o representante da TFT, encara Jordan Hunter, em luta válida pelos pesos-penas (66kg). De volta ao Brasil, após um longo período de treinamentos na American Top Team, na Flórida (EUA), Gabriel chegou à Tata Fight Team no início desta temporada e está nos ajustes finais para defender a bandeira da equipe pela primeira vez dentro do cage. Acostumado a lutar entre os galos (61kg), o The Diamond, como é conhecido, decidiu subir de categoria no ano passado e quer firmar-se na categoria de voos mais altos em sua carreira.

Aos 22 anos, Gabriel Oliveira ainda é um jovem buscando um lugar ao sol no concorrido mundo do MMA profissional. Apesar da pouca idade, o carioca já treinou com nomes de muito peso dentro do cenário mundial, casos de Rousimar Toquinho, Miltinho Vieira, Adriano Martins, dentre outros. Hoje, mais vivido, ele acredita que o planejamento e sua melhoria também sob o ponto de vista físico serão importantes para que alcance um resultado satisfatório.

“Estou me sentindo muito bem, fiz um camp muito bom para este combate. Sei que meu adversário vem do kickboxing e tem alguma experiência, mas essa luta é de MMA, então é preciso saber mais do que a luta em pé para vencer. Acredito que eu seja mais completo em todas as áreas e estou confiante para brigar até o fim por esta vitória. A diferença é que desse vez vou lutar como um peso-pena, de fato. Antes eu estava sendo um peso-galo de origem, lutando na categoria de cima. Fiz um trabalho de fortalecimento muscular bem rígido e acho que chegou a hora de mostrar do que sou capaz”, comentou.

Lutar no WOCS não será novidade para Gabriel, que fez sua estreia como amador também no tradicional evento. Pela primeira vez entre os profissionais da organização, o atleta faz questão de agradecer a receptividade por parte de todos da Tata Fight Team. Mesmo treinando na equipe há pouco tempo, ele sente que sua evolução tem sido nítida graças ao grande trabalho desempenhado pelos líderes do time.

“Fui muito bem recebido por todos aqui na TFT. Estou treinando com muita alegria, pois estou vendo meu jogo em constante evolução com a ajuda dos meus companheiros. O Tata e o Phillip Lima têm sido incríveis comigo e estão me auxiliando bastante. Eles me dão bastante suporte e estão desenvolvendo muito o meu jogo, em todas as áreas. Fico feliz pela receptividade e atenção que venho tendo de todos aqui desde a minha chegada. Podem esperar um novo Gabriel Oliveira, que vem com tudo para vencer”.

Contando com a experiência internacional de ter passado alguns meses na ATT, Gabriel Oliveira, que foi sparring de atletas do quilate de Daniel Strauss, Gleison Tibau, Charles Rosa, dentre outros, cita a experiência obtida e o desejo de retornar assim que possível para mais treinamentos “O tempo que passei treinando na American Top Team foi primordial para esse meu progresso como lutador e pessoa. Acredito que o fato de ter treinado bastante wrestling por lá está fazendo toda a diferença para mim. Trabalhei bastante nessa área com os norte-americanos e russos, que são referência na modalidade. Essa bagagem que peguei durante esses treinamentos nos Estados Unidos não tem preço. Cresci muito durante esse período e pretendo retornar mais mais um período na América em breve”, concluiu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here