Combate Play abre lutas históricas de Ronda Rousey no UFC

26

NEW YORK, NY - NOVEMBER 11: (R-L) UFC 207 opponents Ronda Rousey and Amanda Nunes face off during the UFC 205 weigh-in inside Madison Square Garden on November 11, 2016 in New York City. (Photo by Mike Roach/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)

Photo by Mike Roach/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

Ex-campeã peso-galo do Ultimate, Ronda Rousey está com sua volta marcada no UFC 207, e o Combate Play preparou uma seleção especial. Para relembrar os melhores lances da atleta, que encara a campeã Amanda Nunes na luta principal do UFC 207, no dia 30 deste mês com transmissão ao vivo e exclusiva do Combate, grandes duelos de Ronda estão abertos no aplicativo.

Em sua segunda defesa de cinturão no Ultimate, após estrear com vitória sobre Liz Carmouche, Ronda encarou a rival Miesha Tate, no UFC 168, em dezembro de 2013. Na ocasião, Ronda bateu Miesha com sua finalização preferida, o armlock.

http://globosatplay.globo.com/combate/lutadores/ronda-rousey/v/ufc-168-ronda-rousey-x-miesha-tate/3046933/

Na luta seguinte, Ronda encarou a também atleta olímpica Sara McMann, no UFC 170, em fevereiro de 2014. Com uma joelhada certeira, Rousey levou McMann ao solo, sem defesa, o que lhe rendeu sua primeira vitória por nocaute técnico na carreira.

http://globosatplay.globo.com/combate/lutadores/ronda-rousey/v/ufc-170-ronda-rousey-x-sara-mcmann/3168023/

Já no UFC 175, em julho de 2014, Ronda encarou Alexis Davis em duelo que prometia ser um teste para a campeã. Boa de chão, assim como Ronda, Alexis acabou nocauteada com 16 segundos de luta, após uma bela queda de judô que culminou em uma chuva de socos por cima.

http://globosatplay.globo.com/combate/lutadores/ronda-rousey/v/ufc-175-ronda-rousey-x-alexis-davis/3479492/

A incrível marca de 16 segundos na vitória de Ronda não foi sua vitória mais rápida por muito tempo. Contra Cat Zingano, no UFC 184, em fevereiro de 2015, foram 14 segundos entre o início do combate, a queda com giro espetacular e a finalização no braço. Foi a sua quinta defesa de cinturão e a mais rápida da história do UFC.

http://globosatplay.globo.com/combate/lutadores/ronda-rousey/v/ufc-184-ronda-rousey-x-cat-zingano/4001737/

Depois, Ronda desembarcou no Brasil para resolver suas diferenças com Bethe Correia, na luta principal do UFC 190, em agosto de 2015. Em duelo inflamado por semanas de rivalidade fora do cage, Ronda foi para cima e resolveu a disputa na trocação, com poderosos socos que levaram a brasileira a nocaute com 34 segundos de luta.

http://globosatplay.globo.com/combate/lutadores/ronda-rousey/v/ufc-190-ronda-rousey-x-bethe-correia/4364198/

Em sua luta mais recente, porém, o desfecho não foi tão feliz para a americana recordista na divisão feminina no UFC. Em novembro de 2015, no UFC 193, Ronda Rousey conheceu sua primeira derrota na carreira. Em duelo contra Holly Holm, a judoca foi surpreendida pelo controle de distância e potência da adversária, e acabou sucumbindo a um forte chute no rosto, que lhe tirou o cinturão dos pesos-galos.

http://globosatplay.globo.com/combate/lutadores/ronda-rousey/v/ufc-193-ronda-rousey-x-holly-holm/4610227/

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here