Vem Na Mão | Uma porrada de notícias sobre o mundo MMA

Voltar ao topo

Notícias

Atleta de Santa Catarina encara paraense Brendson Ribeiro, no Aspera FC 41 – Road to KSW, em sua cidade natal, São José (SC).

Marcio Lyoto

Foto: Divulgação

Considerado um dos grandes prospectos do MMA nacional, o catarinense Marcio Lyoto chegou no UFC com pompas para se tornar um grande campeão. Depois de chegar à final do TUF Brasil 3, diante de Warlley Alves, na divisão dos médios (até 84,3kg), sua carreira começou a mudar. A derrota para o rival, por finalização, foi a primeira em 12 lutas e a decisão foi de retornar a sua categoria onde estava invicto, os meio-médios (até 77,5kg).

Porém, a falta de experiência e bagagem para um evento do porte do UFC foram prejudicais e as derrotas para Tim Means e Curt McGee, nas decisões divida e unânime, respectivamente, custaram caro. Agora, ele busca a reconstrução e volta ao cage no Aspera FC 41 – Road to KSW, no dia 9 de julho, em São José, em Santa Catarina, e na sua cidade natal.

E para recomeçar, nada melhor do que um dos maiores eventos de MMA do Brasil e da América Latina. No Aspera, diante do paraense Brendson Ribeiro, ele espera iniciar e acumular mais bagagem e experiência, ponto crucial para o insucesso no Ultimate.

“Tive uma passagem curta no UFC. Foram lutas duras e perdi as duas por decisão, para atletas veteranos. Foram detalhes na luta que acontece. Faltou maturidade e experiência nessas duas lutas, algo que eles tinham. Estou querendo buscar isso na nova trajetória, reconstruir minha carreira, buscar bagagem e experiência, enfrentar caras duros como o Brendson. Isso vai me dar bagagem, para retornar aos maiores eventos”, acredita.

Aos 27 anos, ostentando um cartel de 11 vitórias e somente três derrotas, Lyoto já traça metas e planeja no futuro um retorno triunfal aos maiores eventos do Brasil.

“Quero voltar e me manter na organização. Tenho talento para estar lá, ao contrário do que disseram. Foi o que mostrei nas últimas lutas. Sei que não é fácil, mas planejo voltar para o topo e me manter. Depois que chegar lá, quero ser campeão. É o que todo atleta trabalha.”, opina, com a ciência que não será fácil derrubar Brendison Ribeiro.

“Vai ser uma luta dura e difícil, é um atleta jovem cheio de energia e disposição. Sei que ele pode mostrar todo o talento. Vou vencer da melhor maneira possível, com garra. Quero muito essa vitória, acho que vai ser uma luta de trocação. Ele é duro e gosta deste tipo de trocação”, diz.

Do Pará, rival é treina com “verdaeiro” Lyoto

A semelhança de Marcio Alexandre com o ex-campeão do UFC dos meio-pesados (até 93kg), Lyoto Machida, rendeu o apelido ao atleta catarinense. Contudo, seu rival no Aspera FC 41 conhece de perto as técnicas de Machida. Atleta da Hard team, Brendson também realiza alguns trabalhos na Machida Team e adquiriu bastante conhecimento do famoso mestre.

“Estou na Team Machida e lá aprendi demais com o mestre Lyoto. Aprendi técnicas que vou usar nessa luta diante do Márcio. Tudo que absorvi vou mostrar nesse dia e vou entrar para ganhar. A expectativa é a melhor possível, pois estou bem treinado e sei que vamos dar um grande espetáculo para o público. Treino na melhor equipe do Pará, a Hard Team, e onde a luta rolar, seja em pé ou o chão, sei que vamos sair na mão”, comenta.

Natural de Belém, com apenas 19 anos e um cartel de impressionar, 7-1, Brendson chega para o duelo contra Marcio Lyoto sonhando alto. Ele sabe que a oportunidade de vencer um renomado lutador, ex-atleta do UFC e um grande evento como Aspera FC pode ser um diferencial na carreira.

“As minhas pretensões são as melhores possíveis. Preciso evoluir mais ainda para assinar com grandes eventos mundiais. Essa luta será muito importante para minha carreira. Com respeito ao Lyoto, mas vou entrar para vencer”, confirma.



Artigos Relacionados